Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Quando tomei a iniciativa de desassossegar os dirigentes socialistas e de me mobilizar por Portugal e acima de tudo pelos portugueses em geral e muito em especial pelos que mais sofrem com a atual crise económica e social, o meu empenhamento tinha e continua a ter por base o trilho da luta por um modelo de política socioeconómica séria e justa, mas socialmente e cientificamente equilibrada e sustentada. 

António Costa_Congresso aberto.jpg

 

 

De nada serve à maioria dos portugueses andarem a viver eternamente de ilusões e a arrastar os problemas para os filhos e netos dos seus filhos e dos seus netos, sendo que só continuará a ficar salvaguardado o futuro e a boa vida dos mesmos de sempre.

 

A luta pela política fundamentada e devidamente sustentada deve ser a preocupação central de todos os cidadãos portugueses, mas acima de tudo uma responsabilidade das Mulheres e Homens mais experientes e melhor qualificados (qualificações é muito diferente de habilitações), bem como dos cientistas portugueses interessados e empenhados na realização e fundamentação do projeto de sociedade que assenta na justiça social e económica e que se encontra consagrado na Constituição da República Portuguesa e plasmado nas Declarações de Valores e Princípios que estão na génese dos Partidos Socialistas Europeus. Mais do que nunca, precisamos dos melhores entre os melhores!

 

Mas o trilho desta luta tem de ser muito bem esclarecido e devidamente fundamentado, sendo muito importante que os cidadãos em geral e os dirigentes e governantes em particular, tomem consciência do país que temos hoje, dos erros do passado e dos obstáculos que há para ultrapassar e vencer.

 

Justiça Social e Económica

Saibam que a Justiça Social em Portugal tem vindo a descer desde 2011, sendo que hoje ocupamos uma das piores posições na União Europeia no que respeita aos indicadores de justiça social.

Sabe o que isso significa? Sabe como se calcula? Pode não saber o que significa nem como se calcula, mas certamente sente-o todos os dias, seja no seio da sua família ou no seio daqueles com quem se cruza.

E como é que isso se mede? Pelos indicadores de pobreza, pela acessibilidade ao mercado de trabalho, à educação ou a cuidados de saúde, ou seja, mede-se por aquilo que é mais essencial aos cidadãos e que está a falhar de dia para dia. Mede-se pelo estado do Estado Social em degradação e a caminhar para trilhos muito perigosos.

Indice de Justiça Social.jpg

 

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/justica-social-em-portugal-tem-vindo-a-descer-desde-2011=f891500#ixzz3F10n7AEK

Autoria e outros dados (tags, etc)

Leiam com atenção o ponto 3 desta carta que me remeteram do PS.

ps partido socialista eleições José Seguro e António Costa estatutos do ps


FACE A UM PEDIDO DE ESCLARECIMENTO SOBRE OS ESTATUTOS, RESPONDEM:

"Nos termos do art. 4., n. 1, al. h), compete à Comissão Nacional de Jurisdição "dar parecer sobre a interpretação ou suprimento de lacunas das disposições estatutárias ou regulamentares, a solicitação dos órgãos nacionais ou das Federações do Partido". ..

Começo por referir a estes "nossos" dirigentes que o PS não existe há meia dúzia anos, mas sim há 40 anos, sendo por isso que temos o dever de convocar toda a sua história e todo o seu património para iluminar estes dirigentes e evitar a acção irreflectida, excessivamente ambiciosa ou mesmo gananciosa que constatamos no presente! NÃO BRINQUEM CONNOSCO!!!

 

A SER ASSIM, OU SEJA, SE DEVEM OS ÓRGÃOS DAS FEDERAÇÕES SOLICITAR OS ESCLARECIMENTOS À CNJ PARA RESPONDER AOS REQUERENTES, PORQUE NÃO O FAZEM?

EM VEZ DE SOLICITAREM OS ESCLARECIMENTOS À COMISSÃO NACIONAL DE JURISDIÇÃO, PREFEREM RESPONDER QUE " NESTES TERMOS NÃO PODEM ACEDER AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS"....MAS QUE RESPOSTA É ESTA?

 

No PS destes dirigentes actuais tudo parece funcionar na perfeição. OU SERÁ À FEIÇÃO?

Primeiro informam-nos para agendarmos reunião sobre a análise estatutária e depois informam-nos que, nestes termos, não nos podem prestar os devidos esclarecimentos.

Nem sequer se dignam a colocar ou reencaminhar a questão para os órgãos competentes, como determinam os bons princípios do Procedimento Administrativo e o respeito pelos direitos dos militantes de base que pagam as suas quotas para serem devidamente atendidos e poderem usufruir de todos os direitos e deveres previstos nos Estatutos.

 

Nem sequer sobre uma petição/requerimento de centenas de militantes, identificados com nome e número de militante, se dignam a responder ou a agendar uma audiência para ouvir e responder a um grupo representativo dessa petição/requerimento. Vivemos no tempo dos dirigentes e givernantes do quero, posso e mando. MAS PENSAM QUE MANDAM EM QUE E EM QUEM? É NESTES TERMOS QUE PENSAM VIR A GOVERNAR PORTUGAL? JÁ BASTA UM GOVERNO QUE NÃO RESPEITA A "LEI MÃE"!!!

 

Militante de base no PS parece que passou a ser lixo que só serve para  pagar quotas, para pau mandado, para batedor de palmas, para encher autocarros de idosos ao engano ou para pegar nas bandeiras. Esse não é o PS pelo qual me fiz militante e muito menos será o PS para preparar dirigentes e governantes. Quem não consegue gerir devidamente um partido e manter as contas em dia, dificilmente conseguirá governar devidamente um País e muito menos gerir uma crise económica.  

 

Pobre partido este onde nos estão a enterrar. Porque não se enterram sozinhos? Não têm como viver sem os lugares conseguidos por via do PS e pagos à custa dos militantes ou dos portugueses em geral? Deixem de olhar apenas para  os interesses ou  ambições pessoais. Os portugueses precisam de partidos fortes em valores democráticos e de dirigentes entregues à causa pública. 

 

O excesso de ambição está a cegar a racionalidade desta gente e nós vamos continuar impávidos e serenos a assistir e a pagar?

EU NÃO VOU FICAR MAIS CALADO E MUITO MENOS A CONSENTIR!

 

Eu não consigo aguentar calado face à destruição do PS e do País. Esta gente anda a brincar connosco e com a vida de milhões de portugueses com quem parecem estar pouco preocupados. Se agem assim num partido, como agirá esta gente num futuro Governo?

 

Eu resistirei ao lado de quem ouse resistir. Não vou baixar os braços e muito menos abdicar dos direitos e deveres cívicos e políticos que me assistem. O PS somos nós todos e acima de tudo os valores e princípios cívico-políticos e ideológicos com que nos identificamos e pelos quais nos fazemos Cidadãos ou Militantes.

 

O Partido Socialista não é herdeiro de uma amálgama de gente acarneirada por uma ambição qualquer e muito menos por um poder a qualquer custo.

PS é herdeiro e representante do grande movimento social e político que, a partir de meados do século XIX, conduziu a luta por sociedades mais justas e solidárias. Essa luta, desenvolvida por via do debate político-ideológico frontal, foi e continua a ser determinante para a consolidação, não só do PS, mas sobretudo da democracia, cujo sistema  visa consagrar e efectivar, diariamente, os direitos e deveres cívicos e políticos dos cidadãos.

 

Está na hora de demonstrar a estes "nossos" dirigentes e futuros governantes que um Partido de Governo tem de corresponder a uma organização política de homens e mulheres responsáveis, empenhados na construção de uma sociedade livre, igualitária, solidária, económica e socialmente desenvolvida, cuja acção deve estar sempre acima de qualquer interesse ou ambição pessoal e devidamente enquadrada na sua Constituição,  nos seus Estatutos, na sua Declaração de Princípios, bem como nas moções e programas de legislatura a aprovar nos Congressos Nacionais e nos momentos mais apropriados para o País e não para alguns dirigentes partidários. 

 

Está na hora de demonstrarmos a este Governo e a muitos dirigentes partidários que o todo é mais forte e mais determinante do que uma pequeníssima parte.

JÁ BASTA DE NOS USAREM!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Afinal o PS existe e demonstra estar bem vivo - mas qual é a pressa?

por José Pereira (zedebaiao.com), em 02.06.14

O problema é que, por vezes, são os dirigentes a adormecer ou a matar os partidos ou as organizações cívicas e políticas.

ps socialistas josé seguro e antónio costa liderança do ps eleições estatutos do ps josé sócrates josé luís carneiro

Já que acordaram os socialistas e os cidadãos em geral, acabem com isto depressa, sob pena de começarem a matar o PS e a desacreditar ainda mais os partidos e os políticos.

Lembrem-se que os tempos são outros e que os cidadãos lhes deixaram recentemente um recado, sobre o qual devem refletir profundamente.

Nada de bom se faz à pressa e muito menos sob pressão da ambição de poder a qualquer custo!

CUIDADO! A pressa é inimiga da reflexão e da perfeição! A artimanha na política é a arma dos fracos e dos fracos não reza a história.

Lembrem-se que as organizações cívicas e políticas são o todo e não apenas uma pequeníssima parte que se guerreia por meros interesses, protagonismos ou lugares. 

VIVA AOS SOCIALISTAS QUE DEMONSTRAM ESTAR VIVOS E A LUTAR PELOS VALORES E PRINCÍPIOS QUE ESTÃO SUBJACENTES À LINHA IDEOLÓGICA DO PS.

 

Continue a subscrever a petição e a deixar os seus comentários, ideias e sugestões, os quais serão consolidados aqui.

 

ASSINE A PETIÇÃO DOS SOCIALISTAS DE BASE AQUI

 

VEJA OS COMENTÁRIOS AQUI

 

VEJA AINDA MAIS COMENTÁRIOS E SUGESTÕES AQUI

 

petição partido socialista josé seguro e antónio costa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

PS: Por um partido credível, de confiança e vencedor

por José Pereira (zedebaiao.com), em 28.05.14

 

Petição, António Costa, partido Socialista, eleições PS, José Seguro, José Luís carneiro
Ver Petição Apoie esta Petição. Assine e divulgue. O seu apoio é muito importante. 

REQUERIMENTO ABERTO DIRIGIDO A TODOS OS ÓRGÃOS DIRIGENTES DO PS

Dirigido a: Dirigentes, Militantes e Simpatizantes do Partido Socialista e cidadãos em geral

CONSULTE AQUI OS ESTATUTOS DO PS 

CONSULTE AQUI A DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS DO PS 

 

 

Os militantes abaixo assinados vêm por este meio e ao abrigo dos Estatutos do Partido Socialista requerer o seguinte: 

- Requerer aos órgãos competentes de âmbito local e concelhio que representem a vontade dos militantes e tomem em consideração o recado deixado pelos portugueses em geral, no sentido de reunirem as respectivas Assembleias Gerais e Plenários de Militantes a fim de se analisar a situação política nacional e europeia actual e proceder à convocatória dos Congressos Extraordinários Federativos e Nacionais; 

- Requerer à Comissão Política Nacional, às Comissões Políticas das Federações e às Comissões Políticas Concelhias que representem a vontade da maioria dos militantes e procedam à marcação do Congresso Federativo Extraordinário, o mais breve possível, no sentido de se analisar a situação política nacional e europeia e debater programas e moções de orientação política nacional, com vista a desenvolver um processo eleitoral responsável, com vista a eleição do Secretário-Geral e dos respetivos Órgãos do Partido; 

- Requerer à Comissão Política nacional, ao Secretário-Geral e às Comissões Políticas Federativas que representem a vontade da maioria dos militantes inscritos no partido e procedam à marcação do Congresso nacional, com vista a apreciar e definir as linhas da política nacional do Partido e à sucessiva eleição do Secretário-Geral e restantes Órgãos Nacionais do Partido, tomando por base um quadro de exercício do poder governativo nacional num futuro próximo e aprovar, no momento próprio, o programa para a próxima legislatura;

- Requerer ainda, como forma de abertura e democratização do Partido Socialista à sociedade, que os órgãos do Partido, de âmbito local, concelhio, federativo e nacional, promovam um encontro aberto, ao seu nível, envolvendo os cidadãos independentes identificados com as opções programáticas do Partido, destinado a debater a situação política e a reforçar a interligação entre o Partido, os simpatizantes e a população em geral. 

Dos fundamentos: 

- Os últimos resultados eleitorais demonstraram que a actual liderança do PS não tem vindo a conseguir convencer a esmagadora maioria dos eleitores nem sequer os milhares de cidadãos que se deslocaram às urnas e que votaram branco ou nulo; 

- Face aos recentes resultados eleitorais, às eventuais consequências futuras para o PS e ao que se está a passar por toda a Europa, com os extremistas e nacionalistas a ganhar terreno e a atirar os grandes partidos (como o PS) para lugares nunca antes esperados nem desejados; 

- O Congresso Nacional é o órgão de apreciação e definição das linhas gerais da política nacional do Partido, competindo-lhe aprovar, no momento próprio, o programa de legislatura; 

- O Congresso Nacional reúne extraordinariamente mediante convocação da Comissão Nacional, ou do Secretário-Geral, ou da maioria das Comissões Políticas de Federações que representem também a maioria dos membros inscritos no Partido; 

- O Congresso da Federação é o órgão de apreciação da política do PS na área abrangida, competindo-lhe, por um lado, debater programas ou moções de orientação política e questões políticas de âmbito distrital ou regional, gerais ou sectoriais; 

- O Congresso da Federação reúne extraordinariamente por solicitação da Comissão Política Nacional ou a pedido de dois terços da Comissão Política da Federação ou da maioria das Comissões Politicas Concelhias que representem também a maioria dos inscritos na área da Federação; 

- O Partido Socialista é uma organização política de homens e mulheres responsáveis, empenhados na construção de uma sociedade livre, igualitária, solidária, económica e socialmente desenvolvida, ecologicamente sustentável, cuja acção está enquadrada na sua declaração de princípios e nas moções aprovadas nos Congressos Nacionais; 

- A organização do Partido Socialista assenta nos princípios da democracia, enquanto forma de designação dos titulares dos órgãos do partido, da definição das orientações políticas do partido, de participação e corresponsabilização dos militantes e da liberdade de expressão que possibilita a formação de correntes de opinião interna compatíveis com os objetivos do Partido e a liberdade de expressão pública de cada militante; 

- São direitos e deveres dos militantes do Partido Socialista o exercício da participação nas atividades do Partido, exprimir livremente a sua opinião a todos os níveis da organização do Partido e apresentar, aos respetivos órgãos, críticas, sugestões e propostas sobre a organização, a orientação e a atividade do Partido, bem como o de respeitar, cumprir e fazer cumprir os Estatutos e seus regulamentos; 

- A actual liderança do PS desenvolveu num sistema de blindagem estatutária que visou a perduração no poder e o controlo das estruturas político-partidárias, nomeadamente ao eliminar a possibilidade de agendamento de um congresso por subscrição dos militantes de base; 

- O Partido Socialista reconhece aos seus membros a liberdade de crítica e de opinião, exigindo o respeito pelas decisões tomadas democraticamente nos termos dos seus Estatutos; 

- Os órgãos do Partido, de âmbito concelhio, federativo e nacional, devem promover um encontro anual, ao seu nível, envolvendo os cidadãos independentes identificados com as opções programáticas do Partido, destinado a debater a situação política e a reforçar a interligação entre o Partido, os simpatizantes e a população em geral; 

- As secções de residência e de base setorial são estruturas de base do Partido constituídas para a definição, execução e divulgação da sua orientação política a nível local e setorial, respectivamente; 

- As Federações são as estruturas responsáveis pela definição da orientação política do Partido a nível distrital ou regional e pela coordenação da ação desenvolvida pelas secções e pelas concelhias da sua área de intervenção; 

- No caso de Congresso extraordinário, até quarenta dias antes da data prevista para a realização do mesmo, a Comissão Política da Federação elege, sob proposta do Secretariado da Federação, a Comissão Organizadora do Congresso e promove a organização do processo eleitoral para os órgãos federativos; 

- Compete em geral à Comissão Política da Federação, órgão deliberativo máximo entre Congressos, estabelecer a linha de atuação do Partido a nível distrital ou regional e velar pela sua aplicação, bem como apreciar a situação política geral e, face a situações extraordinárias, convocar extraordinariamente o Congresso da Federação nos termos do artigo 44º, n.º 1 dos Estatutos. 

O primeiro subscritor/requerente 
Militante: Manuel José Pereira – n.º 74067 – Baião - Porto 
ASSINAR Petição
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 

OBSERVAÇÃO DO REDATOR E PRIMEIRO SUBSCRITOR (José Pereira, militante 74067 de Baião-Porto): 

A mudança sempre foi um processo que se desenvolve com todos os intervenientes (dirigentes, militantes, simpatizantes e cidadãos em geral), pelo que não se impõe nem decreta. 

As mudanças necessárias não podem voltar a ocorrer por meras "facadas", afastamentos ou expulsões de controlo de interesses ou de lugares. Já bastou o que se passou com a mudança de liderança de José Sócrates para a de José Seguro, situação que descredibiliza os políticos, os partidos e a democracia em geral!!! 

Tem de se pensar em conformidade com o que sentem e querem os portugueses e não só os militantes/dirigentes. Já não funciona a estratégia de "catch all" (caça tudo) e muito menos a de cartelização (controlo de estruturas). Temos de nos reger na vida cívica e política pela matriz ideológica e pelos valores e princípios a ela adjacentes. 

Temos de devolver o PS aos militantes e sobretudo aos portugueses em geral. É ao encontro dos portugueses em geral que devemos reorganizar o PS e procurar educar para a vida cívica e política, sob pena do PS poder vir a tornar-se num partido insignificante e mesmo "odiado" pelos portugueses. 

ATENDENDO A QUE QUEM FAZ CRITICA TAMBÉM DEVE APRESENTAR SUGESTÕES, APROVEITO PARA DEIXAR TRÊS PONTOS QUE CONSIDERO ESSENCIAIS PARA A MUDANÇA: 

1 - DEMOCRATIZAÇÃO - Devolver o partido aos militantes e abrir-se aos cidadãos, sendo que estamos fartos de estratégias de "catch all" (caça todos) e de “cartelização”, ou controlo de estruturas político-partidárias-administrativas-associativas-,... 

2 - MERITOCRACIA EM TERMOS DE LIDERANÇA E GOVERNANÇA POLÍTICO-PARTIDÁRIA E POLITICO-GOVERNATIVA/GESTIONÁRIA - Podendo seguir-se duas vias: 

OPÇÃO A: Os militantes e cidadãos apresentam-se com ideias e projetos e o total de militantes escolhe os melhores por votação direta, competindo depois aos dirigentes a ordenação; 

OPÇÃO B: Os dirigentes cooptam o número de individualidades necessárias, com base no mérito, em ideias e programas e a totalidade dos militantes vota para ordenar essas individualidades em candidatos para listas e cargos de Estado/confiança política. 

3 – DEMOCRACIA DEVIDAMENTE PARTICIPADA E EXCELENTEMENTE REPRESENTADA: É muito urgente reflectir-se sobre o sistema político-administrativo e sobre a Democracia que deve ser preparada por via de programas de Educação Cívico-Política, de modo a passar de participativa e representativa para devidamente participada e excelentemente representada.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens



Junte-se a nós no Facebook

Please wait..15 Seconds Cancel

Calendário

Maio 2018

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031





eXTReMe Tracker