Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


n'O RABELO | Identidade Cívica e Política - Eu sou socialista. (ponto)

por José Pereira (zedebaiao.com), em 23.08.17

Não, não venho dizer publicamente que sou heterossexual, bissexual ou homossexual. Venho apenas dizer e explicar porque digo e afirmo que sou socialista.

Alguns dos meus familiares e amigos dizem não compreender a minha identidade cívica e política, nem a minha predisposição e vontade incessante para defender os outros, designadamente os mais frágeis da sociedade, muitos dos quais não conheço, nem me são nada. Mas eu acredito que, para muitos, eu possa ser alguma coisa e eles são muitas coisas para mim. 

eusousocialista.jpg

 

Para mim, são seres humanos como eu e com todos os defeitos e virtudes que qualquer ser humano pode ter. Eu também sou um ser humano carregado de defeitos.

 

Porém, para compreenderem a minha identidade cívica e política, não basta que me identifiquem com o Partido Socialista, até porque eu nunca fui, nem nunca quis ser, o militante partidários ideal para a maioria dos dirigentes partidários de hoje. Até porque muitos deles também não são, nunca foram, nem praticam o melhor modelo de direção e de prática socialista.

 

Para compreenderem o que me move e porque digo abertamente que sou socialista, terão de perceber os valores fundamentais pelos quais se regem os socialistas, que são: a Liberdade, a Igualdade e a Solidariedade.

 

Três princípios basilares que há mais de 100 anos têm vindo a servir como farol e guia para a estruturação da sociedade portuguesa e europeia contemporânea:

 

A Liberdade tem de ser compreendida e respeitada, para poder ser vivida e tornar-se útil à sociedade, sendo que a Liberdade é dterminante para o conceito da democracia, sem a qual não é possível organizar uma estrutura social pacífica, justa e duradoura.

A liberdade de pensamento, de expressão, de identidade e de vida, permite-nos viver em comunidade e progredir enquanto sociedade. Mas nunca nos esqueçamos que a nossa liberdade começa e acaba onde começa a liberdade dos outros, sendo por isso que os socialistas convivem muito bem com a liberdade e com a diversidade cultural e de opinião, enquanto que os defensores das ideologias neoliberais e neoconservadoras vendem aos povos um falso conceito de liberdade, julgando-se ser mais livres quanto mais seletivos e ricos forem. Pois, na minha modesta opinião e no meu ainda curto percurso de vida, tenho vindo a perceber e a constatar, que a riqueza financeira, associada à falta de valores, só nos tem vindo a aprisionar.

 

A Igualdade parece ser um conceito difícil de se compreender e até de se estabelecer. Mas um socialista, que é por natureza um humanista e democrata, compreende bem este conceito, sendo sempre melhor procurarmos aquilo em que somos iguais e que nos une, enquanto seres humanos, enriquecidos pelas diferenças e pela diversidade cultural, do que andarmos sucessivamente atrás daquilo que nos separa.

Ser igual não é fazer parte de um grupo de amigos que têm o mesmo poder de compra, que pagam para colocar os filhos nas mesmas escolas de elite, que frequentam os mesmos restaurantes, que vão para os mesmos destinos de férias, que lêem o mesmo género de literatura ou que se identificam com os mesmos gostos de artes e letras.

A igualdade não visa fazer vingar uma elite e muito menos poder desfrutar de um elevado nível de vida que é vetado à esmagadora maioria das pessoas. A igualdade carrega consigo a solidariedade.

 

A Solidariedade é por isso um grande valor e uma prática constante para os socialistas, sendo através da solidariedade que nos identificamos na comunidade e através da qual vamos fazendo renascer o nosso País, a Europa e o Mundo, justo, solidário, coeso e sustentado.

 

Visto isto, poderemos concluir que um socialista é também um democrata social, isto porque luta para garantir uma justa e sustentada distribuição dos recurso, no nosso caso português e europeu, através do sistema contributivo e tributário, através do qual se visa garantir a previdência e a providência do estado de direito  e de bem-estar social, cívico e político, sendo este o melhor modelo e o melhor exemplo para uma sociedade livre, igual, solidária e coesa.

 

Afirmo por isso e cada vez mais, que sou socialista, até porque me preocupa e desassossega o real e sério perigo que espreita em determinados "novos" dirigentes e nas elites que andam a vender ao povo e ao mundo um falso modelo de liberdade, uma falsa igualdade e um vazio de solidariedade.

 

Se os socialistas souberem cultivar e gerir estes três princípios basilares da democracia, acredito que conseguiremos ir derrubando os neoliberais e neoconservadoras, que irão sempre reaparecer, muitas vezes disfarçados de democratas ou de novos salvadores.

 

Aquilo que nos identifica, que nos une e nos pode salvar, são os valores fundamentais em que assenta a Democracia. Por isso eu digo abertamente que sou socialista.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens



Junte-se a nós no Facebook

Please wait..15 Seconds Cancel

Calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930





eXTReMe Tracker