Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


PS_Legislativas 2015_Macroeconomia.jpg

Hoje, descobri que sou um deficitário ser humano, com elevado deficit de leitura e com um gigante deficit de capacidades de análise.

Constatei que há por aí uns deuses ou super-homens da escrita, da leitura e da análise que até assustam o comum dos cidadãos.

 

Como não confio em pequenos pontos de cenário e muito menos em análise por pontos, as quais são feitas sem sequer se lerem e estudarem aprofundadamente os documentos (que creio serem minimamente rigorosos) e, pior, sem sequer se darem ao trabalho de conhecerem a verdadeira realidade do país, vou primeiro (re)ler e analisar, com a devida atenção, as 95 páginas deste contributo e depois direi algo.

 

Para já, sinto que andamos todos muito longe dos deuses que redigem a bíblia e muito mais longe andaremos dos super-homens que a lêem e analisam numa ou duas horas. 

Nem sei se sou eu que sou demasiadamente lento ou se há por aí uns super-homens da escrita, da leitura e da análise ou, quem sabe, não andarão por aí uns deuses que (re)escrevem e lêem a bíblia numa ou duas horas, tudo isto sem conhecerem o mínimo das "sagradas escrituras".

 

Uma década para Portugal (PS)

RelatórioAbril, 2015

 

ÍNDICE

SUMÁRIO EXECUTIVO

PRINCÍPIOS DE GOVERNAÇÃO ECONÓMICA PELA CONFIANÇA NO FUTURO

DIAGNÓSTICO ECONÓMICO E SOCIAL

Desempenho macroeconómico

TerritórioOs fatores de crescimento

Mercado de Trabalho

Situação social

O CENÁRIO MACROECONÓMICO

O cenário central inicial

Dois cenários adicionais: oportunidades e riscos

MEDIDAS PARA TRANSFORMAR AS CONDIÇÕES DE CRESCIMENTO DA ECONOMIA PORTUGUESA

Uma política social mais equitativa e um mercado de trabalho mais justo e eficiente

O contrato para a equidade laboral

Responsabilizar as empresas pelos custos sociais do desemprego

Complemento salarial anual

Política social mais equitativa: Um sistema de pensões sustentável através de um compromisso intergeracional estável e maior eficácia e rigor nas prestações redistributivas

Reposição de mínimos sociais

Diversificação do financiamento da Segurança Social

Uma fiscalidade promotora da criação de emprego e dos investimentos em capital humano

Aumento da progressividade do IRS, nomeadamente através da eliminação gradual da sobretaxa

Compromisso de apoio ao rendimento e redução de restrições de liquidez das famílias

Redução dos custos com o cumprimento das responsabilidades fiscais

Redução do IVA da restauração de 23% para 13%

Tributação do património imobiliário

Agravamento do IMI para habitações não utilizadas como residência

Imposto Municipal sobre Transações

Imposto sobre heranças de elevado valor

Um sistema educativo para um mundo globalizado

Organização das escolas - Criação de um quadro docente estável nas escolas

Aprofundamento das experiências piloto feitas com escolas e no âmbito dos TEIP no sentido de um combate sério ao abandono escolar e à retenção

Aposta num ensino secundário profissionalizante feito em colaboração estreita entre as escolas e empresas

Reforçar o acesso e a empregabilidade no ensino superior

Formação ao longo da vida

Promoção das competências técnicas e sociais da Administração Pública

Políticas de emprego público e mobilidade

Política salarial e de carreiras

Criação de “Centros de competências”

Desenvolvimento territorial

Descentralização e desconcentração dos serviços da AP

Aumento da celeridade, acessibilidade e confiança no recurso à Justiça

O papel das privatizações e concessões e a regulação do mercado do produto

Investimento, inovação e internacionalização das empresas portuguesas

Aumentar o investimento com execução extraordinária de fundos europeus

Reforço excecional e simplificação do crédito fiscal ao investimento (alteração no RFAI e no regime contratual)

Capitalização das empresas e desbloqueamento do financiamento aos bons projetos

“Pacote de Apoio à Internacionalização”: As empresas que internacionalizam reforçam-se em Portugal 84 4.5.5 Promoção da reabilitação urbana e requalificação do património histórico

Desenvolver a “Ligação Universidade-Empresa” para um novo patamar de inovação

Descobrir e acelerar a inovação

A reforma da desburocratização para as empresas: menos tempo, pessoas e recursos dedicados à burocracia (SIMPLEX)

CENÁRIO FINAL

ANEXOS

 

PS_Legislativas 2015_Macroeconomia_Cenário Final.

PS_Legislativas 2015_Macroeconomia_Evolução do P

 

 

PS_Legislativas 2015_Macroeconomia_Evolução do S

 

PROGRAMAS DE GOVERNO:

Pode consultar aqui o Programa do Partido Social Democrata apresentado nas últimas eleições legislativas 2009-2013.

Pode consultar aqui o Programa do Partido Socialista apresentado nas últimas eleições legislativas 2009-2013

Autoria e outros dados (tags, etc)

Que te posso dizer Francisco?

por José Pereira (zedebaiao.com), em 27.02.14

Carta do Zé ao Francisco. Apesar de pouco ou nada perceber de política, sei um pouco de música e ainda consigo tocar uns instrumentos, mas não queria responder-te só com recurso à música "pimba" e dizer-te disfarçadamente "Francisquinho, meu amor". 

Francisco Assis, eleições europeias, socialista, ps, Seguro, Sócrates, José Luís Carneiro, Amarante, Porto, política

 

 

Já fui um teu acérrimo defensor, tendo inclusivamente lutado contra os meus amigos e conterrâneos (de Baião), mas coloquei sempre em primeiro lugar o que penso e aquilo em que acredito, mesmo que venha a sofrer desilusões, a errar ou a arrepender-me. É assim que aprendemos!

 

Já não nutro por ti o mesmo amor de outros tempos, nem sinto o cheiro do "perfume" que me transportava para longas planícies cheias de rosas. Não sei se encontras-te outro alguém e muito menos se havias casado com o PS em separação ou "comunhão de bens", mas o facto é que já há muito que diversos militantes e simpatizantes socialistas não vinham a compreender esse "maldito amor" que passaste a nutrir pela direita.

 

Será que te fez mal ir de Amarante para Lisboa? Se foi isso, agora imagina o que poderá fazer de ti a ida para Bruxelas. Espero que não venhas um dia a chorar pela tua "mãe querida", tal como acontece à maioria dos emigrantes, sendo que foste tu que escolheste esse rumo e a deixaste "abandonada" e "sozinha".

 

Lembra-te que os socialistas e os portugueses em geral têm boa memória e tudo "fica escrito no céu". Por isso, depois não venhas com grandes "promessas", sendo que a maioria da malta já não vai em cantigas. Podes até vir tentar "chorar no nosso colo", mas lembra-te que quem escolheu o rumo "foste tu e ela" e não sei "se as flores se vão voltar a abrir", sendo que optaste por deixar "a fera à solta" e não penses que somos todos "anjinhos e inocentes", porque isso não somos! Já foi tempo em que as ilustres elites consideravam que o lugar e o protagonismo estariam sempre garantidos e que seriam eternos. Mas não são! "São já muitos anos de vida" e a gente "até te amava", mas não admitimos "traidores".

 

Quando a gente se ama, há "pecados que são de amor"e esses deixam sempre feridas abertas!

 

Apesar de parecer um rebelde desassossegador, sempre fui e gosto de ser um mero "soldado da paz", mas face às tuas escolhas e alinhamentos, optei por "deixar-te seguir com ela" (sim, com a direita), mas "juro-te e jurarei", "não foi tudo por ciúme". Apenas luto e lutarei "para iluminar" o "sol e a lua", tal como é legitimo e permitido fazer a qualquer "trovador de mil constelações".

 

Poderia simplesmente dizer-te que "afinal havia outro"e que não tinhas de arriscar esta humilhação. Haver, até havia, mas os melhores não alinham por um rumo qualquer e muito menos com alinhamentos antecipados para a direita. Por isso, foste assim apresentado, em Santo Tirso, inesperadamente e sozinho, dando a transparecer que nem sequer conhecias devidamente "os pais da noiva". Vê lá se ao menos consegues chegar ao casamento!

 

Não sei se "mereço tanta dor", mas também não nos "contas tudo, amor". Será que teremos de reencontrar-nos com um "ex-namorado" que tenha a capacidade e coragem para nos "levar ao altar"?

 

Lembra-te que já "passa da meia noite e eu sem ti" 

 

Desculpa, mas já não consigo esperar mais.

 

Até sempre...

 

.....

 

 

Podem apelidar-me do que quiserem e até dizerem as vezes que entenderem, que sou apenas mais um "Zé rabelo lá não se sabe de onde", expressão que para mim é sempre um orgulho ouvir, sendo que me colocam do lado de povo anónimo e de um interior pobre e profundo mas que está bem mais perto da dor que já milhões de pessoas sentem.

 

Como sou um militante e cidadão comum, creio também ter o direito à minha quota parte de rebeldia, de loucura e de desassossego, mas também creio ainda ter o mínimo de lucidez e de responsabilidade, visto que o conformismo, a que nos habituaram e por vezes obrigaram, em nada vinha a melhorar a vida dos portugueses e muito menos a solucionar os problemas e dificuldades do País e da Europa.

 

Por tudo isto, por todo um passado em que tenho orgulho e que respeito, por um presente a que estou atento e por um futuro com que me preocupo e que desejo e espero venha a ser melhor, dedico-te este pequeno poema, tal e qual como sinto Portugal, o PS, os Dirigentes e os Socialistas.

 

Como não sou político nem escritor e muito menos cantor, não sei como apelidar esta escrita, mas entrego-te frontalmente e abertamente o que sinto, dizendo-te frontalmente que, por maior e incisivo discurso filosófico-político de direita que venhas a apregoar na ágora e em defesa das elites instaladas e alapadas, ou contra o discurso protofascista que os do "teu" partido encetaram e que tanto te preocupa, acredita que se te mantiveres do lado correcto não tens com que te preocupar. Agora, se te passares para o outro lado, por mais sociais democratas que possamos ser, não sei se te conseguiremos defender.

 

ESCRITO EM 27/2/2014, DEDICADO AOS SOCIALISTAS, SOBRETUDO AOS QUE ESTÃO A PASSAR POR PROCESSOS DE SUSPENSÃO E EXPULSÃO E A PENSAR NA LISTA DO PS A ENCABEÇAR PELO FRANCISCO ASSIS

 

Declaração de Princípios de um Socialista

 

Ser socialista é defender a democracia
Aceitar a diversidade e honrar-se da história
Ser solidário, defender a liberdade e a justiça
E respeitar a longa e destemida senda da glória

 

É respeitar o passado, o suor e a esperança,
Que outros conquistaram com glória e emoção
É obter dos portugueses a total confiança
E defender os valores consagrados por esta nação.

 

Ser socialista é ser um combatente
Sendo que esta luta nunca será individual,
Une-nos o verde na tralha e o vermelho na batente
E uma forma rectângular num campo desigual

 

Temos um escudo protetor sobre uma esfera armilar
E um punho que representa a sua defesa
Carregamos uma longa história já milenar
E seguimos as estrelas que nos fazem sonhar

 

O nosso orgulho é esta grandeza já conseguida
Conscientes de percursos ainda longos e por trilhar
De bandeira em punho desfraldada
Havemos em democracia fazer-te brilhar

Nunca te deixaremos entregue à bicharada
Sendo que na alegria ou na dor haveremos sempre gritar...

 

VIVA A DEMOCRACIA
VIVA A LIBERDADE
VIVA PORTUGAL

 

 

Um abraço

 

O Zé de Baião

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quem se lembra deste anúncio da Antena 1, passado em horário nobre nas televisões públicas e com esta imagem sibliminarmente disfarçada a fazer favor político? Não é crime em Portugal? Os publicitários não repararam, foi?

PROPAGANDA SUBLIMINAR - A experiência mais conhecida com mensagens subliminares foi conduzida por um pesquisador de marketing e psicólogo James Vicary , em 1957,durante a apresentação do filme Picnic. A cada 5 segundos passavam subliminarmente as palavras "com fome? Coma pipoca. Beba Coca Cola ". Estes apelos foram projetados a cada 0,003 segundos. Isto é extremamente rápido. Só para ter uma noção da extrema rapidez, o que pode ver aqui são flashes para 0,04 segundos (http://www.youtube.com/results?search_query=subliminar+picnic&sm=3) . O certo é que após a mensagem subliminar no filme “Picnic”, as vendas de pipocas e de Coca-Cola aumentaram significativamente graças a este abuso de publicidade. Inúmeras pesquisas científicas se seguiram a estas experiências e confirmaram que as mensagens subliminares funcionam. 

Propagenda subliminar PSD, RTP, Governo, política, coca cola

 

PERCEPÇÃO SUBLIMINAR: LONGE DOS OLHOS, PERTO DO CORAÇÃO - http://www.dosalgarves.com/revistas/N13/1rev13.pdf

A percepção subliminar é uma temática de grande importância, pela sua constância e actualidade, originária das investigações sobre o processamento mental inconsciente. Como o nome sugere, trata-se da percepção que não atinge o limiar da consciência, mas cuja presença é detectada e registada pelo organismo, o que pode ser atestado por meio de respostas verificadas (comportamentos manifestos) bem como por alterações cerebrais constatadas pelas técnicas imagiológicas.

A percepção subliminar, também chamada de subcepção (do francês e do inglês “subception”), foi primeiramente descrita por Lazarus e McClearly (1951). Estes autores iluminavam, num ecrã, padrões de letras, com um tempo de exposição considerado muito reduzido para que fosse possível a identificação verbal. A alguns dos padrões projectados estava associado um pequeno choque eléctrico, visando transformar as letras sem significado em estímulos com carga emocional capazes de induzir reacções do sistema nervoso autónomo. Observe-se que as reacções do sistema nervoso autónomo são com frequência utilizadas neste tipo de trabalho, por não dependerem de processos verbais.

Isto possibilita que seja verificada a representação somática das emoções que ocorram na ausência da capacidade de descrição verbal do estímulo.

Nesta experiência, verificou-se que quando os estímulos condicionados eram apresentados de forma subconsciente, o sistema nervoso autónomo reagia, indicando que o significado emocional condicionado tinha sido registado, apesar dos sujeitos não terem consciência do estímulo. Confirmou-se, também, que relativamente aos estímulos neutros (padrões de letras a que não se associaram choques eléctricos), os organismos dos sujeitos não reagiam.

O psicólogo canadiano Wilson Brian Key (citado em Calazans, 1999) explica o mecanismo da imagem subliminar como função da fisiologia do olho humano: este tem uma morfologia celular dupla, constituída pelas células que formam a visão periférica (bastonetes) que correspondem ao “fundo” na psicologia da Gestalt, e pelas células que formam o foco da visão consciente (cones) que constituem a fóvea, ou a “figura” nos termos da Gestalt.

Assim, prefigura-se o percebido pela via consciente: foco – fóvea – cones – figura, e o despercebido pelo subliminar: inconsciente – bastonetes –fundo.

Segundo este autor, o mesmo princípio da Gestalt aplica-se ao ouvido: o “fundo” musical, que propicia o “clima” do anúncio publicitário, filme de terror, programa humorístico, etc. é subliminar enquanto o receptor estiver alerta e com a atenção centrada na fala e nos gestos e movimentos do actor-personagem…

Ler mais em: http://www.dosalgarves.com/revistas/N13/1rev13.pdf

Ronaldo Schütz – ESGHT e Saul Neves de Jesus – FCHS

The Shocking Drink And Incredible Coke History Of Subliminal Advertising - http://www.businessinsider.com/subliminal-ads-2011-5?op=1

 

ONG DENUNCIA MENSAGEM SUBLIMINAR NA “NOVA SCHIN” - http://www.exactaexpress.com.br/NOVASCHIN.htm

 

Publicidade subliminar: uma afronta ao direito à informação do consumidor - http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?artigo_id=10259&n_link=revista_artigos_leitura

 

Manipulação subliminar - http://subliminalmanipulation.blogspot.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens


Posts mais comentados


Junte-se a nós no Facebook

Please wait..15 Seconds Cancel

Calendário

Abril 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930





eXTReMe Tracker