Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


 

- "E o senhor, ganha bem? É um advogado bem pago?" (Pergunta o Herman José)

- "Não! Ora essa! Só ganho ligeiramente acima do salário mínima, ah!ah!ah!" (responde Marques Mendes à gargalhada).

Esta gente goza na cara dos portugueses, que tanto e tão duro trabalham, com salários de miséria. Muito provavelmente, este senhor nunca soube o que é ter uma família dependente de um salário mínimo.

2017-04-06 00.56.53.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não tenham inveja, é só um F a chegar ao aeroporto. O Mário Soares veio de comboio e o Álvaro Cunhal, que estava à sua espera, ficou em 2.º lugar. 

Ronaldo o primeiro.jpg 

F; F; F; Sabe o que significa?

A expressão Três F é uma junção dos termos "Futebol, Fado e Fátima".

Ora, se em 2007 a RTP havia destacado Salazar como o melhor dos "Grandes Portugueses", entre 100 individualidades, ficando Cristiano Ronaldo em 69.º, porque é que estranham agora o facto de ter subido para 1.º lugar? Não se preocupem. É só um F e desse o povo gosta ou com ele se entretém.
 

Estes Três F são frequentemente referidos como os três pilares da ditadura de António de Oliveira Salazar para a pacificação da população e alienação da mesma no que concerne a política do país na altura. Esta expressão é ainda hoje usada quando se refere a pouca participação da população portuguesa nos assuntos da sociedade.

 
PARA QUE SE PERCEBA E FIQUE REGISTADO:
 

Os Grandes Portugueses foi um programa televisivo da RTP1 baseado no programa de grande êxito da BBC - "Greatest Britons". Alguns excertos deste programa estão a ser emitidos até hoje nos intervalos da RTP Internacional.

O projecto foi para o ar em Outubro de 2006 e a final ocorreu no dia 25 de Março de 2007. O político António de Oliveira Salazar, Presidente do Conselho de Ministros por mais de 40 anos, foi o vencedor, com 41% dos votos.

 

O debate

O primeiro debate televisivo dos Grandes Portugueses foi transmitido a 25 de Outubro de 2006 no horário nobre da RTP1. O debate foi moderado pela apresentadora do programa, Maria Elisa Domingues e teve como convidados:

 

Os 100 Mais

Durante o fim-de-semana de 13 e 14 de Janeiro de 2007 foram anunciados os 90 melhores portugueses e os 10 finalistas. Em duas edições (uma em Lisboa, outra no Porto), Maria Elisa Domingues, após cerca de dois meses de apuração dos votos, anunciou os 100 Mais.

Lista dos 100 maiores portugueses

1. António de Oliveira Salazar (1889-1970) - presidente do conselho de ministros

2. Álvaro Cunhal (1913-2005) - líder comunista

3. Aristides de Sousa Mendes (1885-1954) - diplomata

4. D. Afonso Henriques (1111-1185) - primeiro rei de Portugal

5. Luís de Camões (1524-1580) - poeta épico e lírico

6. D. João II (1455-1495) - 13º rei de Portugal

7. Infante D. Henrique (1394-1460) - impulsionador dos descobrimentos

8. Fernando Pessoa (1888-1935) - poeta modernista e escritor

9. Marquês de Pombal (1699-1782) - ministro do Reino

10. Vasco da Gama (1469-1524) - navegador

11. Salgueiro Maia (1944-1992) - militar, capitão de Abril

12. Mário Soares (1924-2017) - político

13. Santo António (1195-1231) - religioso

14. Amália Rodrigues (1920-1999) - fadista

15. Eusébio (1942-2014) - futebolista

16. Sá Carneiro (1934-1980) - político

17. Pinto da Costa (1937-) - dirigente desportivo

18. Nuno Álvares Pereira (1360-1431) - militar

19. João Almeida (1628-1691) - missionário

20. José Mourinho (1963-) - treinador de futebol

21. Agostinho da Silva (1906-1994) - filósofo

22. Eça de Queirós (1845-1900) - escritor

23. Egas Moniz (1874-1955) - médico, investigador

24. D. Dinis (1261-1325) - Rei

25. Fernando Nobre (1951-) - Fundador da AMI, médico

26. José Hermano Saraiva (1919-2012) - historiador

27. Cavaco Silva (1939) - político, professor, presidente da República

28. Humberto Delgado (1906-1965) - militar, político

29. Zeca Afonso (1929-1987) - cantor, compositor

30. Luís Figo (1972) - futebolista

31. Marcello Caetano (1906-1980) - político, professor

32. Pedro Nunes (1502-1578) - matemático, cosmógrafo

33. Padre António Vieira (1608-1697) - religioso, escritor, pregador

34. Florbela Espanca (1894-1930) - poeta

35. Fernão de Magalhães (c.1480-1521) - navegador

36. Maria de Lurdes Pintasilgo (1930-2004) - política

37. D. João I (1357-1433) - rei

38. Sophia de Mello Breyner (1919-2004) - escritora

39. Antónia Ferreira, "Ferreirinha" (1811-1896) - empresária

40. Padre Américo (1887-1953) - religioso, filantropo

41. António Damásio (1944) - cientista

42. Afonso de Albuquerque (1462-1515) - político, militar

43. D. Manuel I (1469-1521) - rei

44. José Saramago (1922-2010) - escritor

45. Rainha Santa Isabel (1274-1336) - rainha

46. Catarina Eufémia (1928-1954) - trabalhadora rural

47. Carlos Paredes (1925-2004) - compositor, intérprete, guitarrista

48. José Sócrates (1957-) - político

49. Pedro Álvares Cabral (1467-1520) - navegador

50. Ruy de Carvalho (1927-) – actor

51. Padeira de Aljubarrota (século XIV/XV) - padeira, heroína

52. Alberto João Jardim (1943-) - político

53. Almada Negreiros (1893-1970) - pintor, escritor

54. Vasco Gonçalves (1921-2005) - militar, político

55. Álvaro Siza Vieira (1933-) - arquitectura

56. Belmiro de Azevedo (1938-) - empresário

57. Sousa Martins (1843-1897) - médico

58. Maria do Carmo Seabra (1955-) - política

59. Pe António Vieira (1580-1634) - missionário, explorador

60. D. Carlos I (1863-1908) - rei

61. Mariza (1973) - fadista

62. D. Leonor de Viseu (1458-1525) - rainha

63. Rosa Mota (1958-) - atleta

64. António Teixeira Rebelo (1748-1825) - militar

65. D. Afonso III (1210-1279) - rei

66. Vítor Baía (1969-) - futebolista

67. Bartolomeu Dias (c.1450-1500) - navegador

68. Otelo Saraiva de Carvalho (1936) - militar, político

69. Cristiano Ronaldo (1985) - jogador de futebol

70. Herman José (1954) - humorista

71. D. Maria II (1819-1853) - rainha

72. Carlos Lopes (1947-) - atleta

73. Afonso Costa (1871-1937) - político

74. Fontes Pereira de Melo (1819-1887) - político

75. Gago Coutinho (1869-1959) - aviador, historiador, geógrafo

76. Ricardo Araújo Pereira (1974-) - humorista

77. Manuel Sobrinho Simões (1947-) - médico, investigador

78. Bocage (1765-1805) - escritor

79. Hélio Pestana (1985-) - actor

80. Jorge Sampaio (1939-) - político

81. António Champalimaud (1918-2004) - empresário

82. António Lobo Antunes (1942-) - escritor

83. Gil Vicente (c.1465-c.1536) - dramaturgo

84. Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992) - pintora

85. Miguel Torga (1907-1995) - escritor

86. Natália Correia (1923-1993) - escritora, poetisa, política

87. Edgar Cardoso (1913-2000) - engenheiro

88. Fernão Mendes Pinto (c.1510-1583) - escritor, explorador

89. Irmã Lúcia (1907-2005) - religiosa

90. Alfredo da Silva (1871-1942) - industrial

91. Pedro Hispano (c.1205-1277) - religioso, Papa

92. Damião de Góis (1502-1574) - humanista

93. D. João IV (1604-1656) - rei

94. Joaquim Agostinho (1943-1984) - ciclista

95. Adelaide Cabete (1867-1935) - médica

96. Almeida Garrett (1799-1854) - escritor

97. António Gentil Martins (1930) - médico

98. António Variações (1944-1984) - cantor, compositor

99. Paula Rego (1935) - pintora

100. Maria João Pires (1944) - pianista

O Top 10

Os dez Grandes Portugueses:

NomeNasc.MorteCargo/profissãoNomeNasc.MorteCargo/profissão
Antonio de Oliveira Salazar António de Oliveira Salazar 1889 1970 Presidente do Conselho de Ministros (1932-1968), durante o período do Estado Novo Rei D. João II Rei D. João II 1455 1495 13º Rei de Portugal e impulsionador dos descobrimentos portugueses
Álvaro Cunhal Álvaro Cunhal 1913 2005 Líder comunista durante o Estado Novo e pós-Revolução dos cravos Infante D. Henrique Infante D. Henrique 1394 1460 Infante e impulsionador dos descobrimentos portugueses
Aristides de Sousa Mendes Aristides de Sousa Mendes 1885 1954 Diplomata que, contrariando o seu próprio governo, atribuiu vistos aos passaportes de refugiados, salvando a vida a centenas de judeus, durante a Segunda Guerra Mundial Fernando Pessoa Fernando Pessoa 1888 1935 poeta modernista e escritor
D. Afonso Henriques D. Afonso Henriques 1111 1185 Fundador do Estado e primeiro Rei de Portugal Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal Marquês de Pombal 1699 1782 Ministro de D. José I e responsável pela reconstrução de Lisboa e outras cidades após o Terramoto de 1755
Luís de Camões Luís de Camões 1524 1580 Poeta épico e lírico, autor de Os Lusíadas Vasco da Gama Vasco da Gama 1469 1524 Primeiro navegador a completar a viagem marítima entre Europa e Índia, em 1497-1499

Defensores

Cada finalista foi defendido por uma personalidade, que foi anunciada no programa de 16 de Janeiro de 2007. Todos os defensores fizeram um documentário sobre o seu "protegido" para incentivar o voto nesse Grande Português.

Finalista Defensor
D. Afonso Henriques Leonor Pinhão
Álvaro Cunhal Odete Santos
António de Oliveira Salazar Jaime Nogueira Pinto
Aristides de Sousa Mendes José Miguel Júdice
Fernando Pessoa Clara Ferreira Alves
Infante D. Henrique Gonçalo Cadilhe
D. João II Paulo Portas
Luís Vaz de Camões Helder Macedo
Marquês de Pombal Raul Miguel Rosado Fernandes
Vasco da Gama Ana Gomes

Votação final

A votação decorreu entre o dia 15 de Janeiro de 2007 e o dia 25 de Março de 2007. O sistema de votação foi auditado pela PricewaterhouseCoopers.

Posição Votos Candidato
41,0 % António de Oliveira Salazar
19,1 % Álvaro Cunhal
13,0 % Aristides de Sousa Mendes
12,4 % D. Afonso Henriques
4,0 % Luís Vaz de Camões
3,0 % D. João II
2,7 % Infante D. Henrique
2,4 % Fernando Pessoa
1,7 % Marquês de Pombal
10º 0,7 % Vasco da Gama

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aqui poderão aceder a documentos consolidados sobre a realidade da Administração Pública portuguesa. 

 

Emprego público_disparidade salarial.jpg

Eprego público_% ganho a menos.jpg

 

Eprego público por carreira 2011_2016.jpg

EMprego público por setor 2011_2016.jpg

 

 

 

Governança coletiva.jpg

 

Salário bruto AP.jpg

 

Salário liquido AP.jpg

 

Salário mensal AP.jpg

 

Total de Funcionarios Públicos.jpg

 

síntese estatística do emprego público (SIEP)

4.º Trimestre/2016   Quadros Excel (4.º T/2016)   Entidades sector empresarial (4.º T/2016)

Síntese estatística do Emprego Público

A Síntese Estatística do Emprego Público (SIEP) é uma publicação trimestral, através da qual a Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) divulga informação estatística de síntese sobre emprego público no âmbito das estatísticas do mercado de trabalho.

A informação disponibilizada centra-se no universo de entidades que compõem o sector público na ótica da contabilidade nacional, classificadas em: administrações públicas (capítulo I) e sociedades financeiras e não financeiras públicas (capítulo II), consistente com o respetivo universo definido pelo Instituto Nacional de Estatística, I.P. (INE, I.P.).

A 31 de dezembro de 2016, o emprego no sector das administrações públicas situava-se em 663,8 mil postos de trabalho, revelando um aumento de cerca de 0,7% em termos homólogos e uma quebra de 8,8% face a 31 de dezembro de 2011.

Variação homóloga do emprego nas administrações públicas

 

Variação homóloga do emprego nas administrações públicas

 

Nomenclaturas, classificações e tabelas


Em anexo à Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, foi aprovada a Lei do Trabalho em Funções Públicas (LTFP).

A LTFP, para além de concretizar um objetivo prosseguido desde há muito de dotar a Administração Pública de um diploma que reunisse, de forma racional, tecnicamente rigorosa e sistematicamente organizada, o essencial do regime laboral dos seus trabalhadores, aplica ao vínculo de emprego publico, com as necessárias adaptações, o disposto no Código do Trabalho (CT) e respetiva legislação complementar.

Assim, impõe-se a disponibilização atualizada de tabelas e codificações por forma a harmonizar a informação utilizada nos Sistemas de Informação de toda a Administração Pública.

Neste mini site a DGAEP pretende:

  • Manter a informação atualizada relativa às Modalidades de Vinculação, Regimes, Carreiras, Remunerações e outras sobre diversos temas de aplicação no âmbito da AP;

  • Disponibilizar a informação de uma forma organizada e estruturada para consulta e download de forma a ser integrada por outras aplicações.

Modalidades de Vinculação
 

 

 

Regimes / Carreiras
 


  Tabela de Regimes
       

  Tabelas de Cargos Não Inseridos em Carreiras
       

  Tabela de Carreiras Gerais
     

  Tabela de Carreiras Especiais
     

  Tabela de Regimes, Carreiras, Categorias (Integrada)
     

  Tabela de Carreiras Subsistentes (atualizada em Fevereiro de 2014)
       

 

Remunerações
 


Tabelas de transição para as novas posições remuneratórias das carreiras gerais elaboradas de acordo com a Portaria n.º 1553-C/2008 de 31 de Dezembro de 2008, a que se refere o n.º 2 do artigo 68.º da Lei n.º12-A/2008 , de 27 de Fevereiro (LVCR).

  Tabela Remuneratória Única
     

  Tabelas de Transição para as Novas Posições Remuneratórias:
Carreiras Gerais
     

  Tabelas de Transição para as Novas Posições Remuneratórias:
Pessoal Não Docente do Ensino Superior
     

 

Outras Tabelas e Nomenclaturas
 


  Tabelas de Graus de Complexidade Funcional
   
 
  Tabela de Modo de Ocupação do Posto de Trabalho
   
 
  Tabelas de Cedência de Interesse Público e de Mobilidade
   
 
  Tabela de Habilitações Literárias
   
 

 

Classificações e Nomenclaturas (INE)
 


  Classificação Portuguesa de Profissões - CPP 2010
     
   Classificação de Atividades Económicas - CAE Rev. 3
     

 

 

sistemas

Autoria e outros dados (tags, etc)

in: O RABELO | Delimitação das Freguesias de Baião (Gôve e Ancêde)

por José Pereira (zedebaiao.com), em 14.12.16

PROJETO DE LEI N.º 294/XIII/1.ª : Alteração dos limites territoriais entre a Freguesia de Gôve e a União das Freguesias de Ancede e Ribadouro, no município de Baião [formato DOC] [formato PDF]

Gove e Ancede_delimitação das freguesias.jpg

 

Exposição de Motivos

 

A presente iniciativa legislativa visa proceder à alteração dos limites administrativos entre a Freguesia de Gove e a União das Freguesias de Ancede e Ribadouro, no município de Baião. 

O executivo da Freguesia de Gove sentiu a necessidade de averiguar a correção do seu limite administrativo, resultante da atual definição aquando dos CENSOS 2011, por se considerar lesada em oposição ao que historicamente sempre foi considerado território pertencente a esta freguesia, no referente à delimitação com a União das Freguesias de Ancede e Ribadouro do concelho de Baião. 

Esta diferença de limites verificou-se aquando dos trabalhos para estabelecimento da toponímia e numeração policial da freguesia de Gove e constatação da delimitação administrativa da mesma.

A pretensão agora apresentada é apoiada no conhecimento histórico das populações e dos elementos constituintes dos respetivos órgãos autárquicos. 

Em 05 de dezembro de 2015 foi iniciado o procedimento de delimitação e demarcação dos limites administrativos da freguesia de Gove, por iniciativa do seu Executivo.

Nesse sentido, tiveram lugar várias reuniões com os Presidentes das Freguesias envolvidas e foi apresentada, discutida e aprovada por ambas Juntas e Assembleias de Freguesia, a proposta de alterações, cujos limites definitivos, acordados entre as partes, foram desenhados sobre cartografia georreferenciada da DGT (Orto fotos). Foi, de igual modo, lavrada memória descritiva dos limites em acordo (limites definitivos).

Determina a Constituição da República Portuguesa, que a divisão administrativa do território é estabelecida por lei (artigo 236, nº 4), sendo da exclusiva competência de a Assembleia da República legislar, nomeadamente, sobre – como é o caso presente – a modificação das autarquias locais (artigo 164º, alínea n). 

...

ANEXO I

Memória Descritiva

Retificação aos limites constantes na CAOP 2015

  1. O ponto inicial desta retificação é um vértice da polilinha, situado a oeste da freguesia e sobre a linha de divisão administrativa com a freguesia de Grilo do concelho de Baião e definido na CAOP com coordenadas (M;P) no sistema adotado (5536.07; 161605.44) identificado na representação cartográfica “cartograma 1” pela letra A, seguindo em linha reta para o ponto B situado no eixo de via da E.N. 108 ao Km 74,85, com coordenadas (6043.29 ; 161469.35), seguindo em linha reta para o ponto C situado a 53 m a sudeste da via urbana designada por travessa do Geraldo sendo este também um vértice de polilinha definido na CAOP com coordenadas (6295.49 ; 161526.61), fechando o primeiro troço de retificação relativo ao cartograma 1.
  2. O inicio da retificação do segundo troço, é um vértice de polilinha situado no eixo de via da E.N. 108, nas confluências da (Rua da Ponte do Geraldo e Rua de Pena Curva) e definido na CAOP com coordenadas (M;P) no sistema adotado (6490.16; 161757.60) identificado na representação cartográfica “cartograma 2” pela letra D, seguindo pelo eixo de via da E.N. 108 (Rua da capelinha) até ao ponto F nas traseiras do edifício do antigo grémio com as coordenadas (6524.77 ; 161746.78), seguindo em linha reta até ao ponto G na berma da E.N. 321 (Rua da Pena Curva) com as coordenadas (6534.06 ; 161778.73), seguindo em linha reta até ao ponto H no eixo de via da E.N 108 (Rua da Capelinha) com as coordenadas (6554.72 ; 161792.17), seguindo pelo eixo de via da mesma artéria até ao ponto I sendo este um vértice de polilinha definida na CAOP com as coordenadas (658587 ; 161839.35), seguindo em linha reta até ao ponto J situado em terreno agrícola, 42 m a sudeste do ponto anterior com as coordenadas (6623.44 ; 161819.29), seguindo em linha reta até ao ponto K sendo este um vértice de polilinha definido na CAOP com as coordenadas (6757.03 ; 161810.69), seguindo em linha reta até ao ponto L situado no eixo da via urbana designado por Caminho da Senra com as coordenadas(6803.16 ; 161890.95), seguindo pelo eixo de via do referido “Caminho da Senra” até ao ponto M situado aos 90 m no eixo da via urbana designadas por “Rua da Zona Industrial de Gove” com as coordenadas (7064.77 ; 161717.45), seguindo pelo eixo de via da referida “Rua da Zona Industrial de Gove” até ao ponto N sendo este um vértice de polilinha definido na CAOP com as coordenadas (7107.19 ; 161696.73), fechando o  segundo troço de retificação relativa ao cartograma 2.
  3. O inicio da retificação do terceiro troço, é um vértice de polilinha situado aos 92 m no eixo da via urbana designada por “Rua da Portela do Gove” e definido na CAOP com coordenadas (M;P) no sistema adotado (7107.19 ; 161584.33), identificado na representação cartográfica “cartograma 3” pela letra O, seguindo em linha reta até ao ponto P situado em terreno agrícola a 132 m a Sudoeste do ponto anterior com as coordenadas (7085.82 ; 161484.12), seguindo em linha reta até ao ponto Q situado nas traseiras da urbanização da Senra, 154 m a Oeste do ponto anterior com as coordenadas (7238.34 ; 161506.86), seguindo em linha reta até ao ponto R sendo este um vértice de polilinha definido na CAOP com as coordenadas (7349.90 ; 161420.66) fechando o terceiro troço de retificação relativo ao cartograma 3.
  4. O inicio da retificação do quarto troço, é um vértice de polilinha situado aos 151 m no eixo da via urbana designada por “Rua do Campo de Jogos” e definido na CAOP com coordenadas (M;P) no sistema adotado (7414.51 ; 161288.88) identificado na representação cartográfica “cartograma 4” pela letra S, seguindo pelo eixo de via do caminho municipal de acesso ao marco geodésico do Castelo “525 m” até ao ponto T com as coordenadas (7381.98 ; 160728.99), seguindo em linha reta até ao ponto U situado em terreno agrícola 40 m a sul da via urbana designada por “Rua de Casa Nova” com as coordenadas (8062.48 ; 160581.91), seguindo em linha reta até ao ponto V sendo este um vértice de polilinha definido na CAOP com as coordenadas (8083.41 ; 160618.95), seguindo em linha reta até ao ponto W situado em terreno florestal, 103 m a nordeste do ponto anterior com as coordenadas (8169.10 ; 160675.38), seguindo em linha reta até ao ponto X situado em terreno florestal a 84 m a sul do ponto anterior com as coordenadas (8198.90 ; 160596.31), seguindo em linha reta até ao ponto Y situado 185 m a sul do ponto anterior no eixo da via urbana designada por Rua da Silveira, sendo este um vértice de polilinha definido na CAOP com as coordenadas (8217.85 ; 160412.03) fechando o quarto troço de retificação relativo ao cartograma 4.

  

ANEXO II

Cartograma 1

 

ANEXO II Cronograma 1.jpg

 

 

 

ANEXO III

Cartograma 2

 

ANEXO III Cronograma 2.jpg

 

 

ANEXO IV

Cartograma 3

 

ANEXO IV Cronograma 3.jpg

 

 

ANEXO V

Cartograma 4

ANEXO V Cronograma 4.jpg

 

 

 

 

Projeto de Lei 294/XIII
 
Alteração dos limites territoriais entre a Freguesia de Gove e a União das Freguesias de Ancede e Ribadouro, no município de Baião [formato DOC] [formato PDF]

Autoria

2016-07-27 |  Entrada
 
Nota de admissibilidade [formato PDF]
 
2016-07-27 |  Admissão
 
 
2016-07-27 |  Baixa comissão distribuição inicial generalidade
 
Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação - Comissão competente
  Autores do Parecer
Álvaro Castelo Branco (CDS-PP)
Data de nomeação: 2016.09.08
     
2016-07-28 |  Publicação
 
2016-09-08 |  Anúncio

Autoria e outros dados (tags, etc)

NÃO HÁ DINHEIRO QUE PAGUE A SAÚDE, A EDUCAÇÃO E A SEGURANÇA SOCIAL

por José Pereira (zedebaiao.com), em 05.12.16

Dizem-nos que se o Estado não pagar bem não conseguirá cativar os melhores de entre os melhores. Contudo, parece estar aqui a prova de que há pessoas consideradas altamente capazes, competentes e profissionais que aceitam gerir um Ministério por 5.000€ por mês.

Mas porque é que não têm a mesma disponibilidade para gerir um banco público, ou qualquer outra empresa pública?
Será que a capacidade, a competência e o profissionalismo só depende da variável salarial?

Quais são os estudos que demonstram que, por si só, o salário aumenta a capacidade, a competência e o profissionalismo?

Em que patamar colocamos a justiça social?


Sempre ouvi dizer que não há dinheiro que pague a saúde.

Remunerações do Políticos_2.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens



Junte-se a nós no Facebook

Please wait..15 Seconds Cancel

Calendário

Junho 2017

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930





eXTReMe Tracker