Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



IMI alteração do valor por m2 em 2015.jpg

 Andam a divulgar uns email de política ilusória, dando a entender que o valor base dos prédios edificados (Vc) terá baixado de 603€ para os 482,4€ decretados em dezembro pela Portaria n.º 280/2014.

Mas prestem atenção que que esse valor é exatamente igual desde 2010, ou seja = 482,4€ X 1,25 (25%) = 603€.

 

 

IMI alteração do valor por m2 em 2015_portaria

O Governo mantém congelado o valor médio de construção nos 482,4 euros por m2, mantendo-se há 6 anos consecutivos o valor base dos prédios edificados nos 603 euros, quando todos sabemos que o valor dos imóveis tem vindo a baixar significativamente.
 
O valor do metro quadrado serve de base à avaliação fiscal dos prédios e respetivo apuramento do IMI a pagar pelos proprietários. O que tecnicamente se designa por "valor base dos prédios edificados" é uma das componentes mais importantes da formação do preço de um imóvel para efeitos fiscais (para aquilo que tecnicamente se designa de “valor patrimonial tributário”, e sobre o qual recaem depois as taxas de IMI que cada autarquia fixa).

Este valor de base que serve de referência para todo o País sofre depois majorações ou minorações em função da zona onde o imóvel se insere e as características próprias da habitação em causa.

 

Ano
Valor médio
Valor base (1)
Diploma legal
2015
482,40€
603,00€
Portaria n.º 280/2014, de 29 de dezembro
2014
482,40€
603,00€
Portaria n.º 370/2013, de 27 de dezembro
2013
482,40€
603,00€
Portaria n.º 424/2012, de 28 de dezembro
2012
482,40€
603,00€
Portaria n.º 307/2011, de 21 de dezembro
2011
482,40€
603,00€
Portaria n.º 1330/2010, de 31 de dezembro
2010
482,40€
603,00€
Portaria n.º 1456/2009, de 30 de dezembro
2009
487,20€
609,00€
Portaria n.º1545/2008, de 31 de dezembro
2008
492,00€
615,00€
Portaria n.º 16-A/2008, de 9 de janeiro
2007
492,00€
615,00€
Portaria n.º 1433-C/2006, de 29 de dezembro
2006
492,00€
615,00€
Portaria n.º 90/2006, de 27 de janeiro
2005
490,00€
612,50€
Portaria n.º 99/2005, de 17 de janeiro (II série)
2004
480,00€
600,00€
Portaria n.º 982/2004, de 04 de agosto
2003
480,00€
600,00€
Portaria n.º 982/2004, de 04 de agosto

NOTA (1) nos termos do n.º 1 do artigo 39 do CIMI:"1 - O valor base dos prédios edificados (Vc) corresponde ao valor médio de construção, por metro quadrado, adicionado do valor do metro quadrado do terreno de implantação fixado em 25% daquele valor"

Logo Portal da Habitação

  Artigo 39.º do Código do IMI

Valor base dos prédios edificados

1 - O valor base dos prédios edificados (Vc) corresponde ao valor médio de construção, por metro quadrado, adicionado do valor do metro quadrado do terreno de implantação fixado em 25% daquele valor.
(Redacção dada pela Lei n.º 53-A/2006, de 29/12)

2 - O valor médio de construção é determinado tendo em conta, nomeadamente, os encargos directos e indirectos suportados na construção do edifício, tais como os relativos a materiais, mão-de-obra, equipamentos, administração, energia, comunicações e outros consumíveis.
(Redacção dada pela Lei nº 53-A/2006, de 29/12)

 

Das operações de avaliação

Artigo 38º
Determinação do valor patrimonial tributário

1 - A determinação do valor patrimonial tributário dos prédios urbanos para habitação, comércio, indústria e serviços resulta da seguinte expressão:
Vt = Vc x A x Ca x Cl x Cq x Cv
em que:
Vt = valor patrimonial tributário;
Vc = valor base dos prédios edificados = 482,4€ X 1,25 (25%) = 603€;
A = área bruta de construção mais a área excedente à área de implantação;
Ca = coeficiente de afectação;
Cl = coeficiente de localização
Cq = coeficiente de qualidade e conforto;
Cv = coeficiente de vetustez.
2 - O valor patrimonial tributário dos prédios urbanos apurado é arredondado para a dezena de euros imediatamente superior.

 

Verifique a caderneta predial do seu imóvel

IMI Conultar Caderneta Predial.jpg

 

IMI Conultar Caderneta Predial_2.jpg

   

Como efectuar Reclamação dos elementos constantes da Matriz Predial (Ofício nº 40 071, de 2004.03.31, do Gabinete do Subdirector- Geral para  área dos impostos sobre o património)?

MODELO: RECLAMAÇÃO DOS ELEMENTOS CONSTANTES DA MATRIZ PREDIAL (OFÍCIO Nº 40 071, DE 2004.03.31)
Abrir ficheiro Consulta e Preenchimento No SF da área do prédio ou via CTT
  1. Abrir o formulário e preencher os campos com os dados em falta e que se apliquem à situação que pretende tratar. Imprimir o documento obtido e assinar.
  2. Entregar a Reclamação em qualquer Serviço de Finanças ou enviar pelo Correio, em duplicado, acompanhado de fotocópia do cartão de contribuinte.
  3. No caso de erro na identificação do sujeito passivo, juntar documento comprovativo da titularidade do prédio.

 


Documentos relativos ao Imposto Municipal sobre Imóveis
 
 

  TIPO DE UTILIZAÇÃO ENTREGA
+ ou -MODELO: COMUNICAÇÃO NOS TERMOS DO N.º 4 DO ARTIGO 9.º DO CIMI
Abrir ficheiro Consulta e Preenchimento No SF da área do prédio ou via CTT
+ ou -MODELO: MODELO DA PARTICIPAÇÃO DE RENDAS
Abrir ficheiro 2013 - Consulta e impressão Por transmissão eletrónica de dados ou, não sendo tal possível, entregue em qualquer SF
Abrir ficheiro 2012 - Consulta e impressão Por transmissão eletrónica de dados ou, não sendo tal possível, entregue em qualquer SF
+ ou -MODELO: MODELO DA PARTICIPAÇÃO DE RENDAS - ANEXO I
Abrir ficheiro 2013 - Consulta e impressão Por transmissão eletrónica de dados ou, não sendo tal possível, entregue em qualquer SF
Abrir ficheiro 2012 - Consulta e impressão Por transmissão eletrónica de dados ou, não sendo tal possível, entregue em qualquer SF
+ ou -MODELO: MODELO I (IMI)
Abrir ficheiro Consulta e impressão SF da área de localização do prédio
+ ou -MODELO: MODELO I (IMI) - ANEXO I
Abrir ficheiro Consulta e impressão SF da área de localização do prédio
+ ou -MODELO: MODELO I (IMI) - ANEXO II
Abrir ficheiro Consulta e impressão SF da área de localização do prédio
+ ou -MODELO: MODELO I (IMI) - ANEXO III
Abrir ficheiro Consulta e impressão SF da área de localização do prédio
+ ou -MODELO: MODELO I (IMI) - INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO
Abrir ficheiro Consulta e impressão SF da área de localização do prédio
+ ou -MODELO: PEDIDO DE CERTIDÃO OU DE CADERNETA PREDIAL
Abrir ficheiro Consulta e Preenchimento No SF da área do prédio ou via CTT
+ ou -MODELO: PEDIDO DE ISENÇÃO
Abrir ficheiro Consulta e Preenchimento No SF da área do prédio ou via CTT
+ ou -MODELO: RECLAMAÇÃO DOS ELEMENTOS CONSTANTES DA MATRIZ PREDIAL
Abrir ficheiro Consulta e Preenchimento No SF da área do prédio ou via CTT
+ ou -MODELO: RECLAMAÇÃO DOS ELEMENTOS CONSTANTES DA MATRIZ PREDIAL (OFÍCIO Nº 40 071, DE 2004.03.31)
Abrir ficheiro Consulta e Preenchimento No SF da área do prédio ou via CTT

 

Acompanhe ainda os programas "Contas Poupança" da SIC

Às 4ªFEIRA JORNAL DA NOITE | SIC
 
 
 Em tempos de crise, o dinheiro ganha outro valor. Propostas para poupanças no orçamento familiar.
 

ÚLTIMAS

 
 
 
 

Este ano, muita coisa vai mudar no IRS. O Governo diz que ninguém vai ser prejudicado e que as famílias que ganham menos e as que têm filhos vão ser beneficiadas, mas...

CONTAS-POUPANÇA
28/01/2015 23:55
 
 
 

Se já foi multado ou se já lhe bloquearam o carro por falha no pagamento do estacionamento, tem agora aplicações para telemóvel que podem impedir que isso volte a...

CONTAS-POUPANÇA
15/01/2015 00:36
 
 
 

Grande parte do consumo de eletricidade que temos em casa depende do tipo de lâmpadas que usamos. Primeiro, vieram as economizadoras e agora chegaram...

CONTAS-POUPANÇA
05/12/2014 22:55
 
 
 

Encher o depósito do automóvel é, para muitos, uma despesa pesada todos os meses. Por isso, há cada vez mais portugueses a usar vários descontos, para tentar baixar essa...

 
26/11/2014 22:31
 
 
 

Todos sabemos que fazer exercício é fundamental para uma vida saudável, mas muitos portugueses desistem do ginásio por causa dos preços. O Contas-Poupança...

CONTAS-POUPANÇA
19/11/2014 23:07
 
 
 

Ir ao médico é sempre uma despesa considerável . Há o Serviço Nacional de Saúde, mas quando uma consulta pode demorar meses ou anos, para muitos deixa de ser opção. É aí que...

CONTAS-POUPANÇA
05/11/2014 23:14
 
 
 

Já sabe, certamente, que o Estado devolve, no IRS, 15% de todo o IVA que pagar em restaurantes, hotéis, oficinas e cabeleireiros, e que, para isso, basta pedir fatura com...

CONTAS-POUPANÇA
30/10/2014 00:41
 
 
 

Já todos ouviram falar da famosa Lista Negra do Banco de Portugal, mas poucos sabem o que realmente é e que é possível consultá-la em casa, através da internet. O...

CONTAS-POUPANÇA
08/10/2014 22:13
 
 
 

Reclamar seja do que for. é, por vezes, um autêntico calvário, mas normalmente vale a pena. O Contas-Poupança desta semana seguiu os passos de um consumidor que foi...

CONTAS-POUPANÇA
23/07/2014 23:00
 
 
 

O período para as férias de verão já chegou. O Contas-Poupança mostra-lhe que vale a pena pesquisar para conseguir os melhores preços para o seu destino preferido.

CONTAS-POUPANÇA
02/07/2014 23:22
 

A DECO criou uma página na internet que permite saber onde está o gás mais barato na localidade onde reside. O Contas-Poupança desta semana foi à procura da...

CONTAS-POUPANÇA
26/06/2014 00:29
 

Se acha que está a pagar muito de eletricidade e gás, tem agora mais uma oportunidade de baixar essas faturas. Já está a decorrer o segundo leilão de energia da DECO. O...

 11/06/2014 23:28

Autoria e outros dados (tags, etc)

Conheça os sintomas da Hepatite C, sendo que quem não vai ter dinheiro para se tratar é você! Veja aqui como é que a India conseguiu o produto a 300 dólares por dose de tratamento.

Quem vai morrer e quem vai continuar a lucrar? Porque é que continuam a permitir o registo de patentes que facilitam o monopólio capitalista da ciência?

 

Lamento que o Sr. Ministro e mesmo os Sr.s deputados se tenham limitado a concluir que "é necessário pressionar as farmacêuticas", quando o que está em causa é a saúde pública e o interesse de todos e não apenas de alguns. O que é mesmo necessário é acabar com o sistema político-empresarial que domina Portugal, a Europa e o Mundo e regular de uma vez por todas o monopólio da ciência e o mercado da saúde capitalista.

 

Tahir Amin, um advogado e diretor para a INITIATIVE FOR MEDICINES, ACCESS & KNOWLEDGE (I-MAK), afirmou o seguinte sobre a rejeição de patente:

 " A questão de fundo aqui é que a lei de patentes da Índia não dá monopólios para a ciência".

 

O dr. Manica Balasegaram , diretor executivo de Médicos Sem Fronteiras ( MSF) considerou que:

"a rejeição da patente é uma grande oportunidade ... para tratar os 185 milhões de pessoas infectadas com hepatite C em todo o mundo".

 

Mas para se pressionar e regular é necessário investir e exigir. O que é mesmo necessário é fazer investimento público naquilo que é de interesse público, apoiar a investigação e acima de tudo regular os mercados e as patentes essenciais ao interesse comum, no sentido de salvaguardar os direitos humanos e o interesse público em geral. 

 

Não é com as pressões de um sistema político-empresarial instalado e comprometido que as farmacêuticas mudam a sua lógica capitalista, a qual tem demonstrado ter apenas por finalidade atingir o máximo de lucro à custa da doença e mesmo da morte de seres humanos!

 

O preço do Sovaldi (sofosbuvir), tem vindo a ser citado em diversas fontes da comunicação social mundial e gerado muita polémica. Nos EUA o preço do tratamento variava entre os 84.000 e os 168.000 dólares. Em Inglaterra rondava as 35.000 libras por 12 semanas de tratamento e em Portugal entrou com um preço de 48.000€, estando agora a ser negociado o preço na ordem dos 42.000€.

 

Mas veja-se que, quando a Índia pressionou a Gilead com o não reconhecimento da patente e com a fabricação de genéricos nos países em desenvolvimento, que não tinham meios para pagar os preços absurdos impostos pela Gilead, este grupo farmacêutico anunciou que estaria disponível para negociar a fabricação de um genérico e a vender essa versão do produto na Índia abaixo dos 900 dólares. O certo é que a India planeia ter o medicamento disponível por cerca de 300 dólares por etapa de tratamento.

 

Que os empresários e cientistas nunca se esqueçam que também são doentes e muito menos se esqueçam que todos fizeram a sua formação graças a um direito humano inalienável denominado por educação.

Falar de educação e de saúde é como falar do ar que respiramos. Por isso, deixem respirar toda a gente!

 

 

A associação SOS Hepatite visa prestar apoio aos doentes hepáticos e às suas famílias. Pretendem divulgar e consciencializar a população em geral e os profissionais da área da Saúde para o problema das Hepatites Víricas (os seus riscos, formas de contágio, tratamento e prevenção) e para assim acabar com a marginalização, discriminação e ostracismo de que os nossos doentes são vítimas.

Apoie a SOS HEPATITES respondendo ao questionário.

Lançamento da Campanha SOS Hepatites

Colabore na recolha de fundos para a abertura do CENTRO DE APOIO E RASTREIO SOS HEPATITES.

 

A Indústria Farmacêutica

Mas falemos um pouco sobre a industria farmacêutica e sobre o referido medicamento que promete curar 9 em cada 10 doentes com  Hepatite C (genotipo 1)

Sovaldi (sofosbuvir) é produzido pela Gilead e foi o primeiro inibidor de polimerase nucleotídeo para a hepatite C a chegar ao mercado, depois de ter sido aprovado pela Food and Drug Administration, em dezembro de 2013.

Veja aqui os relatórios anuais da Gilead e perceba como se aumentam os lucros à custa de um bem público que é a saúde.

Relatório da Gilead 2013 depois de registado o medicamento Sovaldi para a Hepatite C

 
"Senhor ministro, não me deixe morrer!" http://goo.gl/g8q01u hepatite c_Não me deixe morrer. Vou encontra-lo Doente com hepatite C em desespero: «Senhor ministro, não me deixe morrer»
José Carlos Saldanha avisou ainda o ministro: «A si, eu vou encontrá-lo!»
hoje às 12:50
 

 

Conheça um pouco mais sobre a evolução da indústria farmacêutica em Portugal

 

O negócio da indústria farmacêutica é de cerca de 4 mil milhões de euros no nosso país (Portugal) e, quando se discute se um medicamento deve, ou não, ser introduzido no nosso sistema de saúde, estão mais preocupados com as pressões em torno das vantagens para o negócio do que com as vantagens terapêuticas.

Foi com 118 mil milhões de dólares que a farmacêutica Pfizer assegurou o primeiro lugar no ranking dos negócios das farmacêuticas em 2014.

 

Conheça o mercado

 
Top 50 da Indústria Farmacêutica Nacional
Dezembro 2014
Fonte: IMS (Var M1 vs M2 €)

 

Quota de Mercado de Medicamentos Genéricos por Farmácia
Janeiro a Junho 2013
Fonte: Infarmed
IATE Nacional
Maio 2013Fonte: Cegedim
Venda de MNSRM fora das farmácias
de Janeiro a Setembro 2014
Fonte: Infarmed
Relatório de Consumo de Medicamentos em Meio Hospitalar
Outubro 2014
Fonte: Infarmed
Análise do Mercado de Medicamentos em Ambulatório
Setembro 2014
Fonte: Infarmed
A Indústria Farmacêutica em Números
2012
Fonte: APIFARMA
Preços de Referência
4º Trimestre 2013
Fonte: Infarmed
Dezembro 2014
Fonte: IMS (Var M1 vs M2 €)

Hepatite A 

O que é a Hepatite A?

É uma infecção provocada pelo vírus da Hepatite A (VHA) que é absorvido no aparelho digestivo e que se multiplica no fígado, causando neste órgão a inflamação denominada Hepatite A. Foi descoberta em 1973, mas na Antiguidade, já se registavam surtos da doença, na altura chamada «icterícia infecciosa», muito frequentes em períodos de guerras e de cataclismos. Leia mais aqui 

Hepatite B 

O que é a Hepatite B?

A Hepatite B, provocada pelo vírus da Hepatite B (VHB), foi descoberta em 1965, é a mais perigosa das Hepatites e uma das doenças mais comuns do mundo, estimando-se que existam cerca de 240 milhões de portadores crónicos do vírus. Os portadores de VHB podem desenvolver doenças hepáticas graves como a cirrose e o cancro no fígado. Contudo, é fácil prevenirmos-nos contra o vírus, graças à vacina da Hepatite B que tem uma eficácia de 95%. Leia mais aqui 

Hepatite C 

O que é a Hepatite C?

É uma inflamação do fígado provocada por um vírus que pode levar a casos de falência hepática, cirrose e/ou cancro. Durante vários anos foi conhecida sob a designação de Hepatite não-A e não-B, até ser identificado, em 1989, o agente infeccioso que a provoca, e transmite-se, sobretudo, por via sanguínea.É conhecida como a epidemia “silenciosa” pela forma como tem aumentado o número de portadores crónicos em todo o mundo e pelo facto de os infetados poderem não apresentar qualquer sintoma, durante 10, 20, 30 ou 40 anos. Leia mais aqui 

Hepatite D 

O que é a Hepatite D?

O vírus da Hepatite D, também designado como vírus Delta, foi conhecido em 1977 e só se manifesta em conjunto com a Hepatite B, isto é, surge por co-infecção ou por superinfecção. Em Portugal é raro e, embora não tenhamos estatísticas específicas, supõe-se que existam cerca de 15 mil portadores crónicos no país. Leia mais aqui 

Hepatite E 

O que é a Hepatite E?

A Hepatite E resulta de uma infecção pelo vírus da Hepatite E (VHE) e, tal como a Hepatite A, é transmitida por via fecal-oral de pessoa a pessoa, através da água e de alimentos contaminados com matéria fecal. No mundo industrializado e em países mais desenvolvidos, tal como Portugal, o vírus quase não existe, apenas se manifesta em indivíduos que tenham estado em regiões tropicais endémicas.Como doença humana específica, foi identificada em 1980, mas foi só em 1988, com a descoberta do vírus que causava a doença, que passou a designar-se Hepatite E. A gravidade da infecção pelo VHE é maior que a provocada pelo vírus da Hepatite A, mas a recuperação ocorre ao fim de pouco tempo. Leia mais aqui

 

O que dizem as notícias
 

 

 

 

 

 

 

O que é Hepatite C? 

(Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/hepatite-c)

Hepatite C é uma doença viral que leva à inflamação do fígado e raramente desperta sintomas. Na verdade, a maioria das pessoas não sabe que tem hepatite C, muitas vezes descobre através de uma doação de sangue ou pela realização de exames de rotina, ou quando aparecem os sintomas de doença avançada do fígado, o que geralmente acontece décadas depois.

Hepatite C é um dos três tipos mais comuns de hepatite e é considerado o pior deles.

De acordo com o Fundo Mundial para a Hepatite da Organização das Nações Unidas, cerca de 500 milhões de pessoas no mundo está infectada com os vírus para hepatite B e C, e apenas 5% delas sabem que tem a doença. No Brasil, existem cerca de 1,5 milhão de pessoas infectadas pela hepatite C, doença responsável por 70% das hepatites crónicas e 40% dos casos de cirrose, segundo dados do Ministério da Saúde.

Causas

A hepatite C é causada pelo vírus C, sua transmissão ocorre por meio do contato com sangue contaminado, seja por transfusão de sangue, acidentes com material contaminado, no caso de trabalhadores na área da saúde, ou por meio de drogas injetáveis. A transmissão de mãe para filho é rara, cerca de 5%, ocorre no momento do parto. A maioria dos estudos não conseguiu comprovar a transmissão da hepatite C por contato sexual.

 

Fatores de risco

Alguns fatores contribuem para a contaminação por hepatite C. Estão dentro do grupo de risco para a doença as pessoas que:

SAIBA MAIS

  • Hepatite C ameaça saúde das mulheres
  • Estiveram em diálise renal por muito tempo
  • Têm contato regular com sangue no trabalho (por exemplo, profissionais da área de saúde)
  • Injetam drogas ilícitas e compartilham agulhas com alguém que tem hepatite C
  • Receberam transfusão de sangue antes de julho de 1992
  • Fizeram uma tatuagem ou acupuntura com instrumentos contaminados
  • Receberam sangue ou órgãos de um doador que tem hepatite C.

 

sintomas

Sintomas de Hepatite C

Hepatite C tem formas aguda e crónica. A maioria das pessoas que está infectada com o vírus tem hepatite C crónica, pois a doença geralmente não manifesta sintomas em sua fase inicial.

Os seguintes sintomas podem ocorrer com a infecção por hepatite C, e são decorrentes da doença do fígado avançada:

Proteja-se contra as hepatites - SAIBA MAIS

 

diagnóstico e exames

Na consulta médica

Você deve procurar ajuda médica se notar a incidência de qualquer sintoma descrito acima.

Anote todas as suas dúvidas e marque uma consulta com um médico de confiança. Descreva todos os seus sintomas com detalhes e responda corretamente às perguntas que ele poderá lhe fazer.

Veja alguns exemplos: 

  • Quando seus sintomas começaram?
  • Os sintomas são frequentes ou ocasionais?
  • Qual a intensidade dos sintomas?
  • Você passou recentemente por uma transfusão de sangue ou por transplante de órgão?
  • Você manteve relação sexual desprotegida recentemente?
  • Você faz uso de drogas injetáveis?
  • Você já foi diagnosticado com hepatite alguma vez?
  • Há histórico de hepatite C ou outra doença relacionada ao fígado em sua família?.

 

Diagnóstico de Hepatite C

Exames de sangue para detectar o vírus C em pessoas que tem fatores de risco de entrar em contato com o vírus ajudam a determinar se o paciente tem hepatite C e, assim iniciar o tratamento ou recomendar mudanças no estilo de vida que podem retardar danos ao fígado. Isto é recomendado porque a infecção por hepatite C geralmente começa a danificar o fígado antes de causar sinais e sintomas.

 

Exames de sangue também podem medir a carga viral, ou seja, a quantidade de vírus, e fazer a genotipagem do vírus – o que pode auxiliar na escolha da melhor opção de tratamento.

O médico também poderá recomendar um procedimento para remover uma pequena amostra de tecido do fígado para análises laboratoriais. A biópsia hepática, como é conhecido esse procedimento, pode ajudar a determinar a gravidade da doença e orientar as decisões de tratamento. Durante uma biópsia do fígado, o médico insere uma agulha fina através da pele até o fígado para remover a amostra de tecido.

tratamento e cuidados

Tratamento de Hepatite C

Nem sempre há necessidade de tratamento. O médico saberá dizer se o seu caso exigirá terapia ou não. Geralmente, mesmo para pessoas que dispensam o tratamento, exames de sangue de acompanhamento são solicitados.

 

Outros casos, porém, necessitarão de tratamento para evitar futuras complicações. Nessas situações, a infecção por hepatite C é tratada com uma combinação de medicamentos antivirais a serem tomados ao longo de várias semanas, que tem como objetivo eliminar o vírus do corpo do paciente.

Durante todo o tratamento o médico irá monitorar a resposta do paciente aos medicamentos ministrados.

Os medicamentos antivirais podem causar vários efeitos colaterais, a exemplo dedepressão, dor muscular, perda de apetite, fadiga, febre e dor de cabeça. Alguns desses efeitos colaterais podem ser graves, precisando interromper o tratamento.

Se o seu fígado foi severamente danificado pela ação do vírus HCV, um transplante pode ser uma opção viável. Durante um transplante de fígado, o cirurgião remove o fígado danificado e o substitui por um saudável. Fígados transplantados, em sua maioria, vêm de doadores falecidos, embora um pequeno número venha de doadores vivos que doam uma parte de seus fígados (que depois se reconstituem sozinhos).

O transplante de fígado, no entanto, não é considerado uma espécie de cura para hepatite C. O tratamento com medicamentos antivirais geralmente continua depois de um transplante, pois a infecção pode voltar a ocorrer no novo órgão.

 

Convivendo/ Prognóstico

Se você foi diagnosticado com hepatite C, o médico provavelmente recomendará algumas mudanças de estilo de vida. Estas medidas ajudarão a mante-lo saudável, como:

 

  • Parar de beber álcool, que acelera a progressão da doença do fígado
  • Evitar medicamentos que possam causar danos ao fígado
  • Evitar que outras pessoas entrem em contato com o seu sangue, cobrindo as feridas e não compartilhando lâminas de barbear, materiais de manicure ou escovas de dentes. Não doe sangue, órgãos ou sémen.

 

Complicações possíveis

A infecção por hepatite C, que continua ao longo de muitos anos, pode causar complicações significativas, tais como:

 

 

Expectativas

A maioria das pessoas com infecção por hepatite C tem a forma crônica.

As chances de remover o vírus da hepatite C do sangue com o tratamento habitual é cerca de 50%. Mesmo que o tratamento não remova o vírus, ele poderá reduzir a chance de doença hepática grave.

Muitos médicos usam o termo "resposta virológica prolongada", em vez de "cura", quando o vírus é removido do sangue porque não se sabe se essa resposta será permanente. Além disso, o transplante de fígado, que se faz necessário em alguns casos, também não garante a cura do paciente.

 

Prevenção

Proteja-se contra a infecção por hepatite C tomando as seguintes precauções:

 

  • Não faça uso de drogas ilícitas
  • Seja cauteloso com piercings e tatuagens. Procure sempre um local e um profissional de confiança. Faça perguntas de antemão sobre a forma como o equipamento está limpo e verifique se os funcionários usam agulhas esterilizadas
  • Tenha seu material de manicure, ou certifique-se que foi esterilizado quando usar em salões de beleza
  • Proteja-se durante a relação sexual. Use sempre preservativos.

 fontes e referências

 

 

What is SOVALDI?

SOVALDI is a prescription medicine used with other antiviral medicines to treat chronic (lasting a long time) hepatitis C (Hep C) infection in adults. SOVALDI should not be taken alone. It is not known if SOVALDI is safe and effective in children under 18 years of age.

With SOVALDI, there’s hope that you can put Hep C behind you. You may be able to stop thinking about your disease, take the next step, and set a new course.

Proven to work

*Results are measured 3 months after treatment is completed.

Simple dosing

  • SOVALDI is one pill, taken once daily, as part of a combination therapy
  • SOVALDI combination therapy is the first all-oral treatment for genotypes 2 and 3

A revolutionary treatment for Hep C

  • SOVALDI is sofosbuvir—a breakthrough medicine that directly targets the Hep C virus

Support that revolves around you

  • If you have questions about your insurance coverage or financial assistance or if you’re looking for 24/7 nurse support, SOVALDI Support Path is here to help
  • SOVALDI Support Path can help make treatment affordable. Our savings program allows eligible patients to pay no more than $5 per co-pay

 

Important Safety Information

What is the most important information I should know about SOVALDI?
SOVALDI combination therapy with ribavirin or peginterferon alfa and ribavirin can cause birth defects or death of your unborn baby. If you or your sexual partner is pregnant or plans to become pregnant, do not take these medicines.

  • You and your sexual partner must use 2 effective forms of birth control and should not become pregnant while being treated with SOVALDI combination therapy and for 6 months after your treatment is over. Talk to your doctor about forms of birth control.
  • If you or your partner can become pregnant you must have a pregnancy test before starting treatment with SOVALDI combination therapy, every month while being treated, and for 6 months after your treatment ends.
  • Tell your healthcare provider right away if a pregnancy occurs while taking or within 6 months after you stop taking SOVALDI combination therapy. You or your healthcare provider should contact the Ribavirin Pregnancy Registry. If you are also infected with HIV and taking medicines to treat your HIV infection, an Antiretroviral Pregnancy Registry is also available. For contact information, please see full Prescribing Information.

You should not take SOVALDI alone. SOVALDI should be used together with ribavirin or in combination with peginterferon alfa and ribavirin to treat chronic hepatitis C infection.

What should I tell my healthcare provider before taking SOVALDI?

  • If you have: liver problems other than hepatitis C infection; had a liver transplant; severe kidney problems or are on dialysis; HIV; any other medical condition; or if you are breastfeeding or plan to breastfeed. You and your healthcare provider should decide if you will take SOVALDI or breastfeed. You should not do both.
  • If you take rifampin (Rifadin®, Rifamate®, Rifater®), St. John’s wort or a product that contains St. John’s wort. Tell your healthcare provider about all the medicines you take, including prescription and over-the-counter medicines, vitamins, and herbal supplements. Other medicines may affect how SOVALDI works.

What are the most common side effects of SOVALDI?
For SOVALDI used in combination with ribavirin they include tiredness and headache and for SOVALDI used in combination with peginterferon alfa and ribavirin they include the additional side effects of nausea, difficulty sleeping, and low red blood cell count.

Autoria e outros dados (tags, etc)

PARTILHE POR FAVOR. Vamos ajudar a encontrar o dono deste "rádio portátil"

Guerra Colonial/Ultramar Moçambique: Froufe Andrade procura dono do rádio.jpg

O dono será um ex-guerrilheiro da Frelimo (natural de Cuamba, ex-Nova Freixo, Niassa) a quem Froufe de Andrade pretende dar um longo abraço e devolver-lhe algo que lhe pertence: O seu rádio.


Refere Froufe Andrade que "escondi o rádio lá por casa, mas nunca mais consegui que esse rádio saisse da minha cabeça".

"Ecce homo - Eis o homem a quem devo o rádio e um abraço". (Jornalista e ex-combatente em Moçambique, Jaime Froufe Andrade)

 

Tembué, 17 de Setembro de 1968

"Sou um velho jornalista do Porto que o vem convidar a visionar uma história de guerra por mim vivida há mais de 40 anos, em Tete, Moçambique, e que ainda está à espera de conhecer um epílogo: procuro um ex-guerrilheiro da Frelimo para lhe dar um abraço e devolver-lhe algo que lhe pertence.
Se gostar, conforme espero, nesse caso peço-lhe por favor que partilhe e divulgue até que consiga encontrar o legitimo dono deste rário portátil.

Há um conjunto de razões com raízes fundas em mim que me levam a fazer-lhe este pedido. Uma dessas razões facilmente a descortinará através do visionamento do vídeo publicado no Youtube:

 


"Entretanto, permita-me ainda chamar-lhe a atenção para um detalhe relevante da história. Trata-se de uma imagem do referido guerrilheiro. Eu não costumava levar máquina fotográfica para as operações, mas dessa vez aconteceu. Ainda bem, digo-o agora. A imagem (para mim) é dolorosa por destapar um dramatismo não ficcionado. Se a tivesse de legendar, escreveria: Ecce homo - Eis o homem a quem devo o rádio e um abraço."


Grato pela sua atenção, aceite os meus melhores cumprimentos, Jaime Froufe Andrade"

Partilha-se aqui, em formato PDF a história vivida na primeira pessoa, para que todos possam melhor compreender estas angústias..


VEJA MAIS INFORMAÇÕES AQUI:
http://belaepam.blogspot.pt/2011/01/jaime-andrade-procura-antigo-guerreiro.html

 

Deixo-lhes também este link, admitindo que pretendam também consultar este trabalho jornalístico.

http://www.bbc.co.uk/portugueseafrica/news/cluster/2011/03/110301_bbcparaafricahistorytl.shtml

 

Um rádio, um guerrilheiro e um soldado...
 

 
 
Guerrilheiro Frelimo helicóptero rodesiano
Guerrilheiro da Frelimo transportado, sob a guarda de soldado português, em helicóptero rodesiano

A história começou em Moçambique, na província de Tete, há mais de quatro décadas, no tempo da guerra colonial e da luta armada de libertação.

Num assalto a uma base da Frelimo é feito um prisioneiro e o oficial do exército português que comandou o golpe de mão confiscou-lhe um aparelho portátil de rádio.

 

Agora, passados quase 42 anos, esse oficial, na altura o alferes Jaime Foufre Andrade das Operações Especiais, quer devolver o rádio com um abraço ao seu legítimo proprietário ou a seus familiares.

 

 'Quero encontrar outra vez esse guerrilheiro, que agora já não é guerrilheiro -- é um cidadão moçambicano normal -- e dar-lhe um abraço e devolver-lhe aquilo que lhe pertence'
 
ex-Alferes Jaime Andrade

'Quero encontrar outra vez esse guerrilheiro, que agora já não é guerrilheiro -- é um cidadão moçambicano normal -- e dar-lhe um abraço e devolver-lhe aquilo que lhe pertence' disse Jaime Andrade aos Serviços em Língua Portuguesa da BBC para África.

 

o rádio
O rádio no centro da história que é para devolver ao seu legítimo proprietário

Foi mais um episódio de uma guerra prolongada entre as forças coloniais portuguesas e a guerrilha da Frelimo, em que se registou a participação da Força Aérea da Rodésia.

Em Setembro de 1968, as forças portuguesas no acampamento de Tembué são envolvidas numa grande operação, denominadaEquador, contra a guerrilha.

Durante um voo de observação efectuado pelos rodesianos tinha sido referenciada uma importante base da guerrilha, aBase Beira, que fora montada por Samora Machel.

A operação

Imediatamente se organizou uma acção bélica tendo sido destacado o alferes Andrade, das Operações Especiais, para comandar o grupo que iria efectuar o assalto à base do 'inimigo'.

 

helicópterso rodesiano
O alferes Andrade num helicóptero dos 'vizinhos' da Rodésia

Partindo de Tembué em helicópteros Alouette III rodesianos, os militares portugueses são largados em terreno difícil próximo da base para tentar um assalto de surpresa.

Segundo a narrativa do alferes Andrade, sob um sol escaldante do meio-dia o grupo orienta-se pela bússola seguindo silenciosamente em direcção ao objectivo.

Na frente seguia um soldado moçambicano, o cipaio Guiguira, que iria servir de intérprete para o caso de haver contacto com o 'IN' ou com algum elemento da população.

E é Guiguira o primeiro a detectar um guerrilheiro que, envergando farda caqui, caminhava descontraído, com a arma a tiracolo e um rádio portátil na mão direita.

A captura

A tropa portuguesa imobiliza-se enquanto que o guerrilheiro continua descontraído a avançar na sua direcção, com o rádio a transmitir 'uma bem ritmada marrabenta'.

 

 De repente Guiguira pára. Fica imóvel. Deve ter avistado a base. Faço o clássico sinal deinimigo à vista e o pessoal recolhe-se. Guiguira continua imóvel. Parece hipnotizado. Sigo o seu olhar e... congelo: vem lá um guerrilheiro!
 
Alferes Andrade

Com a distância a encurtar-se, o guerrilheiro de repente imobiliza-se e descobre a presença da tropa portuguesa.

Segundo o relato do alferes Andrade à BBC, o guerrilheiro 'deixa cair o rádio, tenta a arma e lança-se numa corrida em ziguezague' para escapar às balas e desaparece entre a vegetação.

Com todo o ruído que envolveu este recontro estava definitivamente estragado o efeito surpresa para o assalto à base.

Os portugueses procuram o guerrilheiro e encontram-no ferido numa perna e só depois de lhe prometerem que não o matariam é que ele se entrega.

O rádio

O guerrilheiro é aprisionado e são-lhe administrados os primeiros cuidados médicos necessários para os ferimento numa perna e no calcanhar, que não são graves.

Foi então nessa altura que o comandante da força de assalto portuguesa se apodera do aparelho de rádio, que considera um troféu de guerra.

A operação prossegue depois mas já sem o efeito surpresa e, quando a tropa portuguesa entra na base, só encontra população-- alguns elementos idosos mulheres e crianças -- e pouco material importante.

 

helicóptero da Rodésia
Helicóptero Allouette III rodesiano em acção no norte de Moçambique

Os ruídos provocados pelo encontro com o 'homem do rádio' tinham alertado os guerrilheiros da Base Beiraque, em vez de fazer frente ao inimigo, preferiram pôr a salvo todo o equipamento e documentação importante.

E depois de uma noite 'na mata' e de uma longa caminhada, a tropa portuguesa com o pouco material que conseguiu encontrar, com o prisioneiro e elementos da população, é transportada de novo nos hélis rodesianos para o Tembué.

Quem é o dono do rádio?

Muitos anos passaram desde a guerra colonial e o Jaime, o antigo alferes Andrade, foi tomando consciência de que não era o legítimo proprietário do rádio.

O aparelho foi sempre muito estimado, encontra-se em perfeitas condições e o Jaime quer devolvê-lo, precisando para isso de identificar o antigo guerrilheiro ou algum familiar para o contactar.

 

guerrilheiro no helicóptero
O dono do rádio... alguém conhece o seu paradeiro?

Para isso são importantes os dados referentes à operação, nomeadamente o local e a data em que ocorreu.

O golpe de mão contra a Base Beira, junto ao rio Kapoche, decorreu dentro de uma operação muito mais ampla denominada Equador.

O grupo do alferes Andrade partiu do acampamento de Tembué e para lá regressou no final do ataque à base da Frelimo.

Pontos importantes:

Data: 17 de Setembro de 1968
Local: Base Beira, junto ao rio Kapoche, na província de Tete.
Factos: o guerrilheiro estava armado com uma arma automática, uma pistola-metralhadora PPSH de fabrico chinês, e no final foi evacuado num helicóptero rodesiano (como se vê na imagem inicial).

Quem tiver alguma informação sobre o guerrilheiro em causa ou algum familiar seu poderá contactar-nos através do nossowebsite (no lado esquerdo da nossa página clique emContacte-nos).

 

guerrilheiro soldado e rádio
Um rádio, um guerrilheiro da Frelimo e um soldado português...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Mensagens



Junte-se a nós no Facebook

Please wait..15 Seconds Cancel

Calendário

Fevereiro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728